11/11/2010 | 13:08
Canal de Avaliação

3008 marca estreia da Peugeot entre os crossovers

Modelo importado da França e põe a marca do leão num segmento inexplorado no Brasil

Autor: Diogo de Oliveira/Foto: Diogo de Oliveira e divulgação
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: 3008 marca estreia da Peugeot entre os crossovers
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
Encarar trilhas desconhecidas não é exatamente o perfil do 3008, o crossover médio que a Peugeot começa a oferecer no Brasil a partir da próxima semana. Basta reparar um pouquinho para perceber que o modelo tem alma urbana. Mas para a marca do leão, o 3008 representa bem mais que isso. Misto de minivan com utilitário-esportivo e perua, o “crossover by Peugeot” insere a montadora em um nicho até hoje inexplorado pela própria fábrica no País. Um segmento, aliás, bastante farto de opções.

Só nos últimos três anos chegaram mais de uma dezena de SUVs compactos e crossovers por aqui. Sem contar as peruas e minivans, como o moderno C4 Picasso, da aliada Citroën – e que a Peugeot jura que não será adversária direta do 3008. Para os executivos da marca francesa, o novo modelo brigará com o Chevrolet Captiva e o Honda CR-V. Mas muito além das vendas, o crossover importado da França terá outra missão, talvez até mais importante: trazer a imagem de sofisticação. Confira abaixo!

Duas versões e preço inicial de R$ 79.900

As ambições comerciais da Peugeot com o 3008 não são muito empolgantes. A montadora pretende trazer apenas 200 unidades do crossover por mês ao Brasil, volume baixo para um mercado em franca ascensão. Por outro lado, o modelo chega em duas versões, indicadas pelas tradicionais nomenclaturas Allure (R$ 79.900) e Griffe (R$ 86.900) e repletas de recursos sofisticados – alguns deles disponíveis só em carros de luxo, como o Head Up Display, o Hill Assist e o Dynamic Rolling Control.

O Head Up Display é um dos maiores destaques do crossover por ser um item quase inexistente no mercado brasileiro, mesmo nos modelos do alto escalão – até na Europa ainda são poucos os carros que o possuem. Uma pequena tela translúcida de policarbonato emerge do painel acima do quadro de instrumentos e próximo do para-brisas. E são projetados nela a velocidade e dados do controle de cruzeiro, para que o motorista não precise desviar o olhar da via constantemente.

O Hill Assist, por sua vez, trabalha em conjunto com o sistema de freio de estacionamento elétrico. O recurso mantém os freios acionados por cerca de dois segundos em ladeiras, para que o veículo não desça quando o condutor tira o pé do pedal do freio para pisar no acelerador. Já o Dynamic Rolling Control age sobre a suspensão do eixo traseiro, por meio de um sistema eletrohidráulico que atua sobre os amortecedores para atenuar a inclinação da carroceria em curvas.

Motor 1.6 Turbo é o maior trunfo

O 3008 traz ainda uma lista de série de dar inveja aos modelos nacionais, sobretudo em relação aos itens de segurança. As duas versões já vêm de fábrica com freios com ABS, distribuidor eletrônico de frenagem e assistente de emergência, controle eletrônico de estabilidade e oito airbags – duplos frontais, laterais e de cortina. Na versão “top” Griffe, itens como sensores de luminosidade e de chuva, bancos em couro e um generoso teto solar panorâmico também estão na lista.

Mas em termos de modernidade e atualização com os novos tempos, nenhum dos recursos supera a mecânica. O motorzinho a gasolina 1.6 litro THP (Turbo High Pressure), dotado de injeção direta e comando variável de válvulas, é capaz de entregar 156 cv de potência a 6 mil giros e um torque forte de 24 kgfm logo às 1.400 rotações. O bloco é gerenciado por uma transmissão automática sequencial de seis marchas, com trocas manuais na alavanca e modos Sport e para pisos escorregadios.

Esse conjunto mecânico, segundo a Peugeot, é capaz de levar o 3008 da inércia aos 100 km/h em bons 9,6 segundos, com máxima de 202 km/h, limitada eletronicamente. A seu favor, o crossover francês ainda conta com um design próprio e incomum, marcado por linhas orgânicas que deixam o desenho fluido. O acabamento interno é outro ponto alto, com materiais emborrachados e um visual elegante e arrojado, que reforça a esportividade sempre marcante nos carros da marca do leão.

Primeiras impressões

Puerto Iguazú/Argentina – O novo crossover da Peugeot tem pelo menos duas características marcantes que, curiosamente, são de certa forma antagônicas. Uma é a esportividade, presente tanto no design, quanto no comportamento do modelo, que é equipado com o motor 1.6 litro turbinado – desenvolvido pela PSA Peugeot Citroën em parceria com a alemã BMW. O outro extremo é a proposta familiar, explícita no espaço interno generoso, com porta-malas amplo e sistema Isofix para cadeirinhas infantis.

Ao menos nesse primeiro contato, digamos que o lado arrojado do 3008 se mostrou mais presente. Essa, aliás, era a maior curiosidade do repórter que vos escreve. Como um carro de mais de 1,6 tonelada se comportaria com um motor pequeno? Pois bem, este Peugeot surpreende justamente por oferecer um desempenho forte, superior ao de outros veículos com motorização maior. Apesar de compacto, o propulsor 1.6 THP entrega sua força máxima (24 kgfm) logo aos 1.400 giros.

Basta afundar um pouco mais o pedal do acelerador e imediatamente o motor despeja toda a sua energia sobre as rodas dianteiras, tracionando o crossover com bastante vigor. Em momento algum faltou energia. Ao contrário. Mesmo em subidas, o modelo se mostrou sempre pronto a arrancar, com sobras nas retomadas. Esse comportamento ousado também tem participação decisiva do câmbio automático de seis velocidades, que conversou afinadinho, com escalonamento preciso.

Trancos só são sentidos quando se pisa até o final do acelerador, no chamado “kick down”. Em situações normais de condução, o modelo acelera até de forma bastante linear para um carro turbinado, sem produzir os tradicionais solavancos que jogam o corpo dos “tripulantes” contra os assentos. Outro aspecto marcante a bordo do 3008 é o painel. O console central se estica por entre os bancos dianteiros, deixando os comandos espalhados ao redor do condutor de forma envolvente, como num cockpit.

No test-drive de pouco mais de 100 quilômetros, realizado na fronteira entre o Brasil e a Argentina, os diversos recursos tecnológicos também tornaram o passeio ainda mais interessante e interativo. O maior destaque é o Head Up Display. Com a lâmina translúcida à frente é praticamente desnecessário olhar para o quadro de instrumentos, mantendo o foco na rodovia. Outro ponto alto é o imenso teto solar panorâmico. Ele não se abre, mas aumenta significativamente a amplitude interna.

Para completar, quase todos os comandos estão às mãos. O volante não tem botões, mas há, por exemplo, teclas para operar o som na coluna de direção. E a lista de recursos eletrônicos dispensa comentários. Há controle de estabilidade, de rolagem lateral da carroceria e oito airbags. No caso da versão avaliada Griffe, estavam presentes ainda aquecedores para os bancos dianteiros e sensores de chuva, de luz e de obstáculos dianteiros e traseiros – sem contar os básicos ar, direção e trio.

O ar-condicionado, por sinal, é de duas zonas e – diz a Peugeot – há um sistema que monitora a qualidade do ar que entra na cabine por meio de sensores. Se o leitor perceber um nível mais elevado de poluentes, o recurso automaticamente aciona o modo de recirculação do ar, mantendo-o acionado por cerca de dez minutos para uma nova leitura. Esses e outros itens sofisticados são a maior aposta da Peugeot para conquistar um público que nunca freqüentou suas revendas no Brasil. Pode funcionar.
 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
3008 Griffe 1.6 16V THP
Motor
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, comando duplo (DOHC), variação de válvulas, injeção direta, gasolina
Cilindrada (Cm³)
1.598
Potência (Cv)
156 a 6.000 rpm
Torque (Kgfm)
24 a 1.400 rpm
Câmbio
Automático sequencial de seis marchas; modos Sport e para pisos escorregadios
Comprimento (m)
4,36
Largura (m)
1,84
Altura (m)
1,65
Entre-Eixo (m)
2,61
Peso (Kg)
1.660
Porta-Mala (l)
512, 656 até o teto e 1.604 com o banco traseiro rebatido
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
Discos ventilados na frente e discos sólidos atrás, com ABS, EBD e AFU
Tanque (l)
60
Preço (R$)
86.900
Taxa de Compressão
10,5:1
Velocidade Final (km/h)
202
Aceleração 0 a 100 Km/h (s)
9,6
Publicidade
Veja Também:
Av do Estado, 5200, CEP: 01516-000, São Paulo - SP --- Copyright 2000-2013 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados