23/08/2006 | 11:17
Canal de Avaliação

Ford Fiesta 1.0 Flex

Agora flexível, hatch ganha força. Mas o desempenho...

Autor: Rafaela Borges/Foto: Divulgação
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: Ford Fiesta 1.0 Flex
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
Salvador (BA) – O motor 1.0 da linha Fiesta (hatchback e sedã) ganhafinalmentetecnologia flexível. A Forda primeira montadora a apresentar o sistemasó agora equipa um de seus modelos populares com o motor bicombustível. Segundo Lucíola Almeidagerente de Marketing da Linha Fiestao atraso foi ocasionado pela prioridade dada a motorização 1.6aliada à falta de capacidade da fábrica de Taubaté (SP)onde são produzidos os propulsores da marca.

Além de agora beber tanto álcool como gasolinao Fiesta ficou mais fortemesmo com o derivado do petróleo no tanque. Todaviaapesar de a Ford afirmar o contrárioo desempenho não parece ter mudado. Esta pelo menos foi a impressão de nossa reportagem na avaliaçãorealizada durante a apresentação do carro à imprensa. Em circuito rodoviário de 120 quilômetros pelo litoral da Bahiao modelo não mostrou maior agilidade que a versão equipada com a antiga motorização. O preço continua o mesmo tanto para o hatch quanto para o sedã.

DESEMPENHO

O motor 1.0 bicombustível do Fiesta recebeu as mesmas boas características do 1.6 flexível da Fordtido como um dos mais modernos do mercado. Hápor exemplocontrole eletrônico de temperatura quesegundo o fabricanteotimiza o desempenho do propulsor. Além dissoa taxa de compressão foi elevada de 9,8:1 para 12,8:1a maior de seu segmento. Com issoo torque passa de 8,9 kgfm para 9,1 kgfm a 4.750 rpmutilizando exclusivamente gasolinae 9,3 kgfm a 4.750 rpmquando o tanque tem 100% de álcool.

Houve também ganho de potênciaagora 71 cavalos no modelo abastecido com o derivado do petróleo e 73 cv quando o propulsor “bebe” apenas o combustível vegetal. A motorização antigaapenas a gasolinagerava 66 cv; ela deixa de ser fabricada agora. Estranhamentea Ford não divulgou os números referentes ao desempenho do Fiesta Flex. Todaviao fabricante afirma que este melhorou consideravelmente.

Mas essa melhora não foi perceptível na avaliação realizada entre Camaçari – cidade onde está localizada a fábrica do Fiesta e do EcoSport - e a Praia do Fortena costa baiana. Nossa reportagem teve a impressão de que o carro continua respondendo lentamente ao toque no pedal do aceleradoralcançando melhor desempenho quando está próximo dos 5.000 rpm. Isto é justificáveljá que o motor entrega o torque máximo aos 4.750 rpm. Além dissonessa faixa de rotaçãoo barulho emitido pelo propulsor chega a incomodar o motorista.

Entretantoessa foi apenas a primeira impressão; o Fiesta Flex será melhor avaliado em brevecom medições de desempenho efetuadas pelo Instituto Mauá de Tecnologiaparceiro de Carsale nos testes automotivos. Masse não mostra grande mudança no desempenhoo Fiesta também mantém suas boas aptidõestais como posição de dirigir e engates precisos do câmbio de cinco marchas. A parte estética não passou por alterações– e o acabamento continua sendo ponto fraco – exceto pela introdução de adesivo “flex” na traseira.

MERCADO

O Fiesta é o último a entrar para o segmento dos bicombustível com motor 1.0. Fiat PalioChevrolet CorsaVolkswagen Fox e Renault Clio já contam com motorização “flex” em suas versões de entrada. A Peugeotdesde janeirodescartou o motor 1.0 da oferta do 206ficando o 1.4 como opção mais acessível. Os preços do Fiesta não mudam. Partem de R$ 29.320 para o hatch e R$ 31.390 para a versão sedã.

Todaviaaté o final deste mêsa Ford oferece o Fiesta hatch por R$ 26.990 e o sedã por R$ 29.990. Segundo Lucíola Almeidao valor pode ser mantido depois do fechamento de agosto. Vai depender da estratégia da concorrência. A Ford não divulga projeções de vendas de seus modelos. Entretantoas vendas do Fiesta devem aumentarjá que o motor 1.0 representa mais de 60% das vendas do hatch. No sedãespera-se menor alteração no desempenho de mercadojá que a participação do 1.6 no mix é maior.

A Ford evitou o assunto “Ka Flex”; o modelo de entrada da marca está disponível em duas versões de motorização1.0 e 1.6nenhuma delas a gasolina. Para justificar a ausência da tecnologia bicombustível no carrorepresentantes da montadora falaram sobre a capacidade produtiva das fábricas e o desempenho do carro no mercado. Mas não responderam sim nem não à pergunta: “O Ka terá motor flex?” Uma fonte da montadora deu uma dica: “A fábrica de propulsores de Taubaté está recebendo investimentos visando nosso novo produtoa ser lançado em 2007”. Embora a Ford não confirme oficialmenteé certo que este carro será o sucessor do Ka.

 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
Ford Fiesta 1.0 Flex L 2007 hatch
Motor
Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, bicombustível
Cilindrada (Cm³)
999 cm3
Potência (Cv)
71 a 6.000 rpm (G) 73 a 6.000 rpm (A)
Torque (Kgfm)
9,12 a 4.750 (G) e 9,28 a 4.750 rpm (A)
Câmbio
manual de 5 velocidades
Comprimento (m)
3,908
Largura (m)
1,765
Altura (m)
1,497
Entre-Eixo (m)
2,488
Peso (Kg)
1.076
Porta-Mala (l)
305
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
discos sólidos, na frente, e tambores, atrás
Tanque (l)
45
Preço (R$)
R$ 29.320 mil
Publicidade
Veja Também:
Rua Alcides de Queiroz , 401 - Bairro Casa Branca - CEP: 09015-550 / Santo André -SP
Copyright 2000-2014 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados