02/09/2009 | 14:56
Canal de Avaliação

Fiat Ducato MultiJet Economy

Utilitário ganha motor mais econômico sem perder a potência

Autor: Daniel Magri/Foto: Divulgação
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: Fiat Ducato MultiJet Economy
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:

Quando o assunto é motor, seja ele de carro ou utilitário, menos pode ser mais. Calma! Vamos explicar. Este é o conceito downsizing – algo como reduzir, diminuir, em inglês – aplicado aos motores fabricados pela Fiat com tecnologia desenvolvida pela empresa FTP. O mais novo exemplo desse conceito é o novo bloco F1A 2.3 litros MultiJet turbodiesel intercooler, que passa a equipar a linha 2010 da van Ducato. Este motor vem para substituir o antigo 2.8 l UniJet e, mesmo sendo menor, consegue entregar a mesma potência do bloco antigo, economizar combustível e alcançar índices menores de emissões de poluentes. Por esse motivo, ele também traz a nomenclatura Economy em seu nome e que está presente também em outros modelos da Fiat, como os compactos Mille e Palio.

O Ducato é produzido na fábrica da Fiat de Sete Lagoas, Minas Gerais, e se destaca pela gama ampla de versões, formada atualmente por oito tipos de carroceria. Os preços partem de R$ 70.730, para o Cargo 7,5 m³, e chegam a R$ 93.150, para o Minibus Teto Alto. Para o transporte de cargas ainda estão disponíveis as variantes Cargo L 9,0 m³ (por R$ 74.220), Maxi Cargo 10 m³ (a partir de R$ 78.600) e Maxi Cargo 12 m³ (por R$ 80.230). Para o transporte de passageiros também existem os modelos Combinato (motorista mais nove ocupantes), com valor inicial de R$ 80.910, e o Minibus (motorista mais 15 ocupantes), oferecido por R$ 86.100. Finalmente, o Multi Teto Alto, específico para adaptações voltadas para portadores de necessidades especiais, custa R$ 78.470. O Ducato 2010 não traz novidades no design.

O Carsale teve a oportunidade de testar a versão Cargo L 9,0 m³ em um test-drive realizado no bairro do Morumbi, na zona sul de São Paulo, nesta terça-feira (1º). As primeiras impressões você confere abaixo. Esta versão traz de série direção hidráulica, faróis com regulagem de altura, desembaçador com ar quente, freio a disco nas quatro rodas, porta lateral corrediça do lado direito e portas traseiras com abertura em ângulo de 270 graus. Além disso, uma novidade é o kit de segurança opcional HSD (High Safety Drive), composto por freios com ABS e airbag para o motorista.

DESEMPENHO

O grande destaque da linha 2010 da van é o motor 2.3 l F1A Multijet, desenvolvido pela FPT Powetrain, divisão do grupo Fiat responsável pela produção de motores e transmissões. Ele é capaz de desenvolver 127 cavalos, a mesma potência do antigo 2.8 l, 20 quilos mais pesado que o novo bloco. O torque máximo de 30,7 kgfm (antes eram 30,6 kgfm) está disponível a 1.800 giros. Segundo a FTP, o novo motor consegue ser 10% mais econômico que seu antecessor e atende às normas de emissões brasileiras, baseadas na legislação Euro III.

Isto é possível graças às mudanças realizadas no cabeçote, agora fabricado em alumínio, nas câmaras de combustão, na central eletrônica com nova programação, assim como o uso de biela fraturada, que proporciona menores índices de ruído e vibrações. A injeção common-rail trabalha em alta pressão, de 1.600 bar, quando antes não passava dos 1.400 bar.

Antes de iniciar o teste com o Ducato Cargo L 9,0 m³, notamos um detalhe que faz falta em um veículo de altura elevada: a ausência de uma alça de apoio para auxiliar o embarque. Uma vez dentro do veículo, é hora de dar a partida. Mas não antes de ajustarmos a altura dos bancos (oferecida apenas como opcional) e do volante, com posição bastante inclinada. Isto dificulta a regulagem e não proporciona uma posição de dirigir tão agradável. O painel tem acabamento de plástico e apresenta algumas rebarbas, mas traz os comandos bem à mão do motorista. A peça ainda abriga um suporte acima do console central, que facilita a fixação de mapas. Nas laterais das portas, o arremate é feito com tecido.

Um diferencial do Ducato é a presença da alavanca do freio de estacionamento à esquerda do banco do condutor, o que libera um pequeno espaço entre o assento dele e o banco duplo para acomodar dois passageiros. Como é comum em veículos equipados com motor a diesel, nota-se que ele trabalha melhor em baixas rotações, com respostas mais imediatas quando as trocas de marchas são realizadas entre os 2.500 rpm e 3.000 rpm. Isto mantém o bloco em uma faixa de rotações mais eficiente, deixando o motorista menos preocupado com as passagens de marchas.

Contudo, quando as trocas são necessárias, o câmbio apresenta engates precisos. A caixa de transmissão não recebeu mudanças em relação a do modelo anterior e mantém as mesmas relações. Um ponto positivo do Ducato é o nível de ruído do motor dentro da cabine. Mantendo uma velocidade de aproximadamente 100 km/h, ele trabalhou confortavelmente a 2.500 rpm. Por outro lado, a suspensão acaba por pecar na absorção dos impactos do solo e faz com que o utilitário pule em demasia em trechos com asfalto mais irregular.

MERCADO

O Ducato 2010 chega para consolidar sua liderança no segmento de furgões grandes, posição garantida em seis dos últimos sete anos de presença no mercado brasileiro, com mais de 48 mil unidades vendidas. E para garantir mais uma vez, o primeiro lugar, a Fiat tem como principal arma o preço de venda em relação aos seus concorrentes.

A versão de entrada, Cargo, capaz de acomodar um volume de 7,5 m³, é oferecida por R$ 70.730, R$ 8.970 mais barata que o Renault Master L1H1 (R$ 79.700), cuja capacidade de carga é de 8 m³. Na comparação com o Mercedes-Benz Sprinter, de 7,0 m³(R$ 82.016), o Ducato custa R$ 11.286 menos. Todos os dados são da Fiat.

(Test-drive feito a convite da Fiat)

 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
Fiat Ducato Cargo L 9,0 m³ MultiJet Economy
Motor
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, com injeção common-rail, diesel
Cilindrada (Cm³)
2.287
Potência (Cv)
127 cv a 3.600 rpm
Torque (Kgfm)
30,7 kgfm a 1.800 rpm
Câmbio
Manual, cinco velocidades
Comprimento (m)
5,09
Largura (m)
1,99
Altura (m)
2,15
Entre-Eixo (m)
3,20
Peso (Kg)
1.770
Suspensão
Independente, do tipo McPherson no eixo dianteiro e semi-independente, com eixo de torção no traseiro
Freios
A disco ventilado, com pinça flutuante, na frente, e disco rígido com dispositivo Drum in hat (tambor integrado ao disco para bloquear o veículo durante o estacionamento com o freio de mão acionado) atrás, com ABS.
Tanque (l)
80
Preço (R$)
74.220
Compartilhamento de Cargas - volume (m³)
9,0
Velocidade máxima (km/h)
156
Publicidade
Veja Também:
Av do Estado, 5200, CEP: 01516-000, São Paulo - SP --- Copyright 2000-2013 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados