24/03/2009 | 17:04
Canal de Avaliação

Toyota Hilux SW4 a gasolina

Modelo chega para apimentar briga no segmento de SUVs

Autor: Daniel Magri/Foto: Malagrine Estúdio
  • Facebook Facebook
  • Twitter Twitter
  • Myspace Myspace
  • Orkut Orkut
  • Bookmarks Bookmarks
Página: Toyota Hilux SW4 a gasolina
Nome Amigo:
E-mail Amigo:
Para enviar para mais de uma pessoa, separe os e-mail por ponto e vírgula
Seu Nome:
Seu Email:
Comentários:
De olho em um nicho de mercado que vem crescendo bastante no Paíso de utilitários esportivos movidos a gasolinaa Toyota apresenta duas novas versões do SW4. Produzido na Argentinaele passa a ser equipado com motores V6 4.0 lde 238 cavalos de potênciae 2.7 lde quatro cilindroscapaz de desenvolver 158 cv. Para a variante V6o SW4 estará disponível com o câmbio automático de cinco marchas. Já para o de quatro cilindros há duas opções de transmissão: manual ou automáticade cinco e quatro marchasrespectivamente.

Para entrar na briga dos utilitários esportivos médioscomo o Ford Edge e o Chevrolet Captivaalém dos coreanos Kia Sportage e Hyundai Tucsona Toyota criou na versão de quatro cilindros com câmbio manuala porta de entrada para a família SW4. E a chave para esta porta custa R$ 119.700. Avaliamos os novos modelos – 4.0 l V6 e 2.7 l 4x2 automático – em trechos urbanos e rodoviários estabelecidos pelo fabricante na cidade de Florianópolisem Santa Catarinatotalizando 20 quilômetrose pudemos sentir como andam os SUVs agora movidos com gasolina.

ESTILO

Mesmo já sendo um veículo conhecido do público brasileiroo SW4 ainda chama a atenção ao circular pelas ruasgraças ao seu visual robusto e imponente. Em relação ao modelo a dieselas versões a gasolina trazem apenas pequenas modificações estéticas. As características principais são as mesmas apresentadas no lançamento do SW4 2009em outubro do ano passado. A principal alteração está na dianteira e é a ausência da entrada de ar no capôjá que os motores a gasolina não possuem intercooler. A variante V6 avaliada pelo Carsale traz estribos laterais e rodas de liga leve de 17 polegadas.

O interiorcom capacidade para sete ocupantesconta com revestimento dos bancos e laterais das portas de courona cor bege. Para dar um toque mais luxuosohá apliques que imitam madeira nos painéis das portas e do console central. A lista de equipamentos de série é a mesma nos dois modelos equipados com motor V6 e trazentre outros itensvidros elétricos com acionamento por um toqueretrovisor com ajuste e rebatimento elétricoCD player com leitor de MP3 e capacidade para seis discos. A lista segue com freios assistidos por ABSairbag duplo frontaldireção hidráulica progressivacomputador de bordoar-condicionado digitalajuste elétrico do banco do motoristacomandos do rádio e do computador de bordo no volante e controle de velocidade de cruzeiro.

Já a versão quatro cilindros possui acabamento interno mais modesto e pode transportar cinco pessoas. O revestimento das laterais das portas é de tecido e os apliques de madeira foram substituídos por um material que imita o alumínio. O ar-condicionado não é digital e a altura do banco do motorista é regulada somente por meio de roldanas. Estes e alguns outros pequenos detalhescomo a falta de espelho no para-sol do motorista e a ausência de iluminação no do passageirosão sentidos quando falamos de um carro que custa mais de R$ 100 mil. O modelo também não traz os estribos lateraisuma lacuna que pode passar a impressão de que algo está faltando do lado de fora. As rodas são de aço e têm 16 polegadas de diâmetro. De sérieele vem com travamento central das portas na chaveretrovisor com ajuste elétricoairbag duploe CD player integrado com MP3entre outros equipamentos.

DESEMPENHO

O motor V6 VVT-i 4.0 l do SW4 possui cabeçotebloco e cárter construídos em alumínio e possui dois coletores de admissão com abertura de válvulas variável – ao invés de umcomo encontrado no sedã Corolla. Ele está disponível somente com tração 4x4 permanente e transmissão automática. Desta formaele pode entregar 238 cv de potência a 5.200 rpm e torque de 38,3 kgfm a 3.200 giros. No modelo disponibilizado para testeo propulsor respondeu bem às acelerações e o câmbio automático de cinco velocidades não decepcionoupor contar com o Sistema de Inteligência Artificialque gerencia o funcionamento da transmissão de acordo com o estilo de direção do condutor. Ao manter uma velocidade média de 80 km/h em trecho rodoviárioo bloco trabalhou com cerca de 1.500 giros por minuto. Isso gera menos ruído dentro da cabineuma das grandes vantagens do motor a gasolina.

As versões equipadas com o motor 2.7 VVT-i de quatro cilindroso mesmo que move a  picape Hilux SRVlançada em 2008são dotadas de tração 4x2com força motriz no eixo traseiro. O câmbio pode ser automáticode cinco velocidadesou manualde quatro marchas. O Carsale andou na variante SR automática e a transmissão com quatro velocidades ‘briga’ um pouco para definir qual a marcha ideal nas subidas. Isso pode gerar um certo desconforto em trechos de aclive mais longos. Por issoa marcha extra oferecida na versão V6 também seria bem vinda na variante de quatro cilindros. Contudoo desempenho não fica tão comprometidojá que o motor atende bem aos comandos do acelerador.

Mesmo sendo um veículo de grande porte – com 4,69 metros de comprimento1,84 m de largura e 1,85 m de altura – a suspensão trabalha bem e o nível de vibrações é minimizado graças a dois eixos balanceadores. A Toyota não forneceu os números de prestações e consumo alegando que os testes realizados pela empresa são feitos em condições diferentes às encontradas pelos motoristas nas ruas.

MERCADO

Embora busque ampliar seus horizontes no segmentoa Toyota não espera que as vendas dos modelos a movidos a gasolina superem o volume alcançado pelo SW4 a diesel. O fabricante objetiva comercializarem 20096.700 unidades do utilitáriosendo 75% com motorização a diesel e 25% com propulsores a gasolina. Em 2008de acordo com a empresaforam emplacados 7.029 exemplares do SW4 a dieselo que representa 46% do mercado no fechamento do ano passado. “Queremos manter a liderança no segmento diesel e ampliar a oferta de produtos com o SW4 a gasolina”explica o diretor comercial da Toyota MercosulFrank Gundlach.

A versão de entrada do SW4 a gasolinaa SRcom motor 2.7 l e câmbio manualsai por R$ 119.700. Já a variante de mesma motorizaçãoequipada com transmissão automática tem o preço elevado para R$ 124.300. O modelo V6por sua vezdotado do motor 4.0 ltração 4x4 e câmbio automático custa R$ 156.800. Parte do público alvo da Toyota são os consumidores que buscam migrar do segmento de minivans para o de SUVs. Sendo assimesses consumidores tem no SW4 a gasolina uma boa opção. As primeiras unidades do utilitário começam a chegar nas revendas da Toyota no próximo dia 15 de abril.

Vale lembrar que este será o único lançamento da marca em 2009. De acordo com o vice-presidente sênior da Toyota MercosulLuiz Carlos Andrade Júnioro cenário econômico deste ano é desfarovável. Por issoele afirma que os passos da empresa serão “cuidadosamente agressivos em 2009”.

*O repórter Daniel Magri viajou a convite da Toyota.



 
Publicidade
Veja abaixo a galeria de fotos:
 
Untitled Document
Ficha Técnica
Hilux SW4 SRV 4x4 A/T
Hilux SW4 SR 4x2 A/T
Motor
Dianteiro, V6, 24 válvulas, com bloco, cárter e cabeçote de alumínio, com dois coletores de admissão com abertura de válvulas variável
Dianteiro, quatro cilindros e 16 válvulas, com bloco, cárter e cabeçote de alumínio, com duplo comando de abertura de válvulas (VVT-i)
Cilindrada (Cm³)
3.956
2.694
Potência (Cv)
238 a 5.200 rpm
158 a 5.200 rpm
Torque (Kgfm)
38,3 a 3.800 rpm
24,5 a 3.800 rpm
Câmbio
Automático de 5 velocidades
Automático de 4 velocidades
Comprimento (m)
4,695
Largura (m)
1,84
Altura (m)
1,85
Entre-Eixo (m)
2,75
Peso (Kg)
1.920
Suspensão
Discos ventilados, na dianteira, e tambor, na traseira, com ABS
Discos ventilados, na dianteira, e tambor, na traseira
Tanque (l)
80
Preço (R$)
156.800
124.300
Compartilhamento de Cargas - volume (m³)
Publicidade
Veja Também:
Av do Estado, 5200, CEP: 01516-000, São Paulo - SP --- Copyright 2000-2013 Carsale.com.br - Todos os direitos reservados