Segundo a revista Quatro Rodas, a nova geração da Chevrolet Silverado foi registrada pela General Motors Mercosul no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Consultada pelo Carsale, a assessoria de imprensa da GM diz que não existe a possibilidade de a picape ser comercializada em nosso mercado por conta da elevada carga tributária que comprometeria a competitividade do modelo.

A empresa ainda explicou que é comum as fabricantes de automóveis registrarem patentes de modelos importados no país para resguardar os direitos comerciais de componentes e tecnologias que possam ser implementados em outros veículos futuramente.

Caso fosse vendida no Brasil, a Silverado concorreria no segmento de picapes grandes com a RAM 2500 Laramie 4×4, o único modelo da categoria no momento. No entanto, a Chevrolet chegaria com preços ainda maiores que os R$ 264.900 cobrados atualmente pela rival por recolher integralmente os impostos de importação por ser feita nos Estados Unidos – a RAM é importada do México.

Apresentada nos Estados Unidos em janeiro, a nova geração da Chevrolet Silverado é construída em alumínio, aços de alta resistência e materiais compostos, resultando numa estrutura cerca de 200 quilos mais leve que o modelo anterior, dependendo da versão.

Em seu país de origem, a picape é vendida com as motorizações Ecotec a gasolina 4.3 V6, 5.3 V8 e a 6.2 V8 do Camaro. As variantes pesadas Heavy Duty podem ser equipadas com a Vortec 6.0 V8 ou a Duramax 6.6 V8 turbodiesel.

Entre as opções de transmissão há a caixa automática de 10 marchas desenvolvida pela GM em parceria com a Ford, que estreou no Mustang.

Imagens: INPI e Divulgação