A França conquistou o segundo título mundial de futebol após vencer a Croácia por 4 a 2 na final da Copa do Mundo 2018 no último domingo (15). Deixando o esporte de lado, croatas e franceses compartilham a mesma preferência quando o assunto é carro: a Renault lidera nos dois países com o compacto Clio.

Vale ressaltar as diferenças entre os dois mercados. Com uma população de apenas 4,1 milhões de habitantes, a Croácia tem um volume de vendas muito menor que o da França com seus 66,9 milhões de habitantes.

Segundo a consultoria automotiva Focus2Move, foram vendidos 67.517 automóveis e comerciais leves na Croácia no primeiro semestre. A Volkswagen lidera o mercado local com 14,1% de participação, seguida pela Renault (10,7%), Opel (10,4%), Skoda (8,9%), Suzuki (6%), Peugeot (5,8%), Hyundai (4,7%), Ford (4,3%), Dacia (4,3%) e Citroën (4,1%).

O Renault Clio foi o modelo preferido dos croatas nos primeiros seis meses de 2018 com 2.071 unidades vendidas no primeiro semestre (268 em junho). O Skoda Octavia puxou a fila com 1.986 unidades, seguido pelo Volkswagen Polo (1.354 unidades), Opel Astra (1.309), Volkswagen Golf (1.291), Opel Corsa (1.097), Suzuki Vitara (1.033), Renault Captur (951), Citroën (902), Dacia Duster (763).

Já a França contabilizou 2.658.884 automóveis e comerciais leves comercializados no primeiro semestre. As marcas locais Renault (19,9% de participação), Peugeot (18%) e Citroën (9,6%) lideram o mercado, deixando para trás a Dacia (6,5%), Volkswagen (6,3%), Toyota (4,1%), Ford (4%), Fiat (3,7%), Opel (3,3%) e Nissan (2,9%).

Em seu país de origem, o Renault Clio se isolou na liderança no primeiro semestre com 70.045 unidades, mantendo boa margem de diferença para os Peugeot 208 (56.283) e 3008 (46.736), Citroën C3 (40.990), Renault Captur (40.036), Dacia Sandero (37.643), Peugeot 2008 (36.971), Peugeot 308 (35.477), Dacia Duster (29.501) e Renault Scénic (26.442).

A quarta geração do Renault Clio é vendida na Europa desde 2012, com opções de motores a gasolina e a diesel. Com uma gama variada de versões – incluindo a interessante perua Grandtour – o destaque é a configuração esportiva R.S. equipada com um motor 1.6 turbo de 220 cv de potência (foto acima).

Na França, o Clio custa a partir de 15.300 euros (cerca de R$ 66.800 em conversão direta) na versão de entrada Tendence, equipada com o motor de três cilindros de 0.9 litro com turbo e injeção direta de gasolina de 75 cv e câmbio manual de cinco marchas. Na Croácia, o compacto parte de 89.400 kunas croatas (R$ 54.800) na versão de entrada Life com a mesma motorização.

Fotos: Divulgação