Apenas um segundo de distração ao volante pode ser fatal. Nesse curto intervalo de tempo em que o motorista se desconcentra estando a uma velocidade de 50 km/h o carro pode percorrer 14 metros, o equivalente a três modelos populares enfileirados, segundo estudo do Cesvi (Centro de Experimentação e Segurança Viária).

As distrações podem ser agravadas de acordo com a velocidade em que o veículo está trafegando, a região e a condição da via, além da quantidade de carros presentes no momento. Para facilitar o entendimento dessa relação, confira a seguir quantos metros o carro percorre ao longo de apenas um segundo de acordo com cada velocidade.

  • 1 segundo a 50 km/h: ≈ 14 metros (equivalente a ≈ 3 carros populares enfileirados)
  • 1 segundo a 70 km/h: ≈ 19 metros (equivalente a ≈ 5 carros populares enfileirados)
  • 1 segundo a 100 km/h: ≈ 28 metros (equivalente a ≈ 7 carros populares enfileirados)
  • 1 segundo a 120 km/h: ≈ 33 metros (equivalente a ≈ 8 carros populares enfileirados)

Usar o telefone, ajustar o volume do rádio e até comer ao volante são exemplos de atitudes que desconcentram o motorista e podem gerar acidentes fatais. No entanto, há distrações que acontecem por fatores externos e até por desatenção.

DISTRAÇÃO EXTERNA
Essa distração é pouco percebida, mas influencia bastante na condução. Isso porque ela surge de ações que precisamos realizar e de outras que não precisamos, mas fazemos intuitivamente. Pode acontecer por conta da leitura de placas de trânsito, ao olhar para um outdoor chamativo, uma paisagem bonita, um edifício moderno e até da curiosidade de alguns motoristas em ver um acidente que ainda está na via – o que, curiosamente, pode provocar outro acidente, além de represar o trânsito atrás.

DISTRAÇÃO POR DESATENÇÃO
Muito comum no mundo moderno, essa distração também pode causar acidentes. Nesse caso, o pensamento do motorista está em outros lugares, impedindo que ele se concentre de fato naquilo que está fazendo, ou seja, dirigir o carro.

DISTRAÇÃO INTERNA
É aquela em que o motorista se atenta a algum objeto ou ação no interior do veículo, como um ajuste no rádio, uma regulagem do ar-condicionado e até por conta de um olhar mais atento ao painel. Essa distração tem sido agravada pelo uso de celulares ao volante, o que, além de proibido, pode deixar o motorista por alguns segundos sem olhar para a frente.

Imagens: Divulgação