O Chevrolet Cobalt foi reestilizado no Brasil em 2015, mas na Rússia ele é vendido com o visual antigo desde 2016 pela Ravon, uma marca da joint venture formada pela General Motors e o governo do Usbequistão para o país-sede da Copa do Mundo 2018. A Ravon também comercializa outros modelos antigos da Chevrolet e da extinta sul-coreana Daewoo.

Além do visual, o sedã tem outras diferenças em relação ao Cobalt brasileiro. No lugar do motor 1.8 flex de até 111 cv de potência, entra um 1.5 a gasolina de 106 cv. A transmissão pode ser manual de cinco marchas ou automática de seis velocidades.

Segundo os dados de fábrica, o Ravon R4 vai de 0 a 100 km/h em 11,7 segundos e atinge a velocidade máxima de 169 km/h quando equipado com a caixa manual. A versão automática acelera em 12,6 segundos e chega aos 170 km/h.

O consumo urbano declarado é de 11,9 km/l para o modelo manual e 9,6 km/l para o automático.

Com preço inicial de 529 mil rublos (cerca de R$ 30.300 em conversão simples), o Ravon R4 é equipado de série com airbags frontais, freios com ABS, Isofix com ancoragem de cadeirinhas infantis no banco traseiro e faróis de neblina. Diferentemente do Cobalt, que sai de fábrica com a central multimídia MyLink, o sedã usbeque ainda conta com o antigo rádio com Bluetooth, entradas AUX e USB e tocador de CD.

Para suportar o frio rigoroso e as condições de rodagem da região, o Ravon R4 possui bancos dianteiros com aquecimento, kit de ferramentas e tanque de combustível de 47 litros em aço.

Fotos: Divulgação