O Volkswagen T-Cross é um dos lançamentos mais aguardados da ofensiva de novos produtos da marca alemã para os próximos dois anos, tanto que protótipos do SUV baseado na plataforma do Polo foram vistos em testes no Brasil e na Europa. Nosso parceiro UOL Carros flagrou o modelo rodando na Grande São Paulo, enquanto o site Carscoops publicou fotos do SUV sendo testado em uma região montanhosa da Europa.

A versão nacional do T-Cross será fabricada em São José dos Pinhais (PR) a partir de janeiro de 2019, mas será revelada ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. O modelo deve chegar às ruas brasileiras entre fevereiro e abril do ano que vem para colocar a Volkswagen no segmento dominado por Honda HR-V, Jeep Renegade, Nissan Kicks, entre outros, custando entre R$ 80 mil e R$ 100 mil.

Já o modelo europeu será apresentado ao público local no segundo semestre, para ser lançado no Velho Continente no início de 2019

O T-Cross será construído a partir da plataforma modular MQB-A0, mas deve adotar o entre-eixos de 2,65 metros do sedã Virtus para proporcionar maior espaço na cabine. A medida do Polo (2,56 m) deverá ser mantida para o crossover compacto que será feito em São Bernardo do Campo (SP) para substituir o CrossFox em 2020.

As outras dimensões do SUV ainda são mantidas em segredo, mas ele deverá medir cerca de 4,30 metros de comprimento e pouco menos de 1,60 m – porte parecido com o do Honda HR-V, por exemplo.

As motorizações flex do T-Cross nacional também são uma incógnita. Sites especializados chegaram a cogitar o 1.6 16V MSI de 117 cv para as versões de entrada, mas apostamos que, pelo porte do carro, o 1.0 TSI de 128 cv com câmbio automático de seis marchas será o conjunto padrão. É possível que as configurações mais caras recebam o 1.4 TSI de 150 cv do Golf.

Para a Europa estão cogitados os motores a gasolina 1.5 TSI de 150 cv e 2.0 TSI de 190 cv. Já as variantes turbodiesel são a 1.6 TDI de 115 cv e 2.0 TDI em configurações de 150 cv e 190 cv. A transmissão DSG automatizada de dupla embreagem será uma opção junto com a manual de seis velocidades.

Seguindo a construção do Polo, o T-Cross deverá manter as suspensões McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira, porém, com altura e calibração específicas para um SUV compacto. O modelo não deverá ter opção de tração integral.

Fotos: Carscoops