Seis meses após apresentar o Ka Freestyle, a Ford finalmente lança a configuração aventureira. Trazendo diversas novidades em relação a gama convencional do compacto, a versão chega às lojas em junho com preço sugerido de R$ 63.490 (câmbio manual) e R$ 67.990 (automático).

A concepção do modelo, segundo a Ford, se deu a partir de uma análise do mercado: o segmento de utilitários esportivos já representa 22% das vendas no Brasil, enquanto a fatia de hatches aventureiros é de apenas 5%. No raciocínio da marca do oval azul, o o potencial para carros com atributos de utilitários é de 22% também.

Mas o que são esses atributos? Segundo a Ford, suspensão elevada, visual diferenciado, posição mais alta de dirigir, segurança e robustez.

Visto por fora, o Ka Freestyle se diferencia pela dianteira toda revista, inclusive capô e conjunto ótico. O visual dessa versão irá inspirar a reestilização das demais configurações da linha Ka, além de decretar a aposentadoria da variante Trail. Na traseira há novas lanternas com melhorias aerodinâmicas e para-choque redesenhado.

O interior ganhou acabamento marrom, exclusivo desta versão, além de bancos parcialmente em couro. As rodas são de 15 polegadas em liga leve, enquanto o rack de teto suporta até 50 kg de carga.

Na Ka Freestyle fazem partes dos equipamentos de série vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores elétricos, direção elétrica, ar-condicionado, faróis de neblina, central multimídia SYNC 3 de 6,5 polegadas sensível ao toque e compatível com Apple CarPlay e Android Auto. Vale frisar que a central traz o aplicativo de rotas Waze instalado, possibilitando a utilização mesmo pelos usuários que utilizam smartphones com sistema iOS.

Motorização e segurança

Em termos de motorização, o Ka Freestyle passa a ser o primeiro da gama a utilizar o 1.5 Dragon de três cilindros capaz de render 137 cv com etanol e 130 cv com gasolina, enquanto o torque é de 16,2 kgfm com o combustível vegetal e 15,6 kgfm com o derivado do petróleo. A transmissão pode ser manual de cinco marchas ou automática de seis velocidades.

No quesito segurança o Ka Freestyle merece respeito, pois há reforços estruturas nos pilares e teto, utilização de aço especial de alta resistência, além de seis airbags, Isofix, controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampas. Completam os itens de segurança as setas nos retrovisores, o sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré.

Impressões

A posição de dirigir do Ka Freestyle é mais alta que a do restante da gama,  o que contribui para agradar o público que procura os hatches aventureiros. O acerto de suspensão filtra bem as imperfeições do solo e garante que o modelo não raspe a dianteira ou traseira em valas mais fundas, apesar de mais firme e mais baixa que o a do Ka Trail – versão que será aposentada.

A nova motorização deu ainda mais disposição ao Ka. Se o antigo 1.5 Sigma já fazia do compacto um foguete de bolso, o novo motor consegue entregar ainda mais fôlego. O câmbio recebeu uma nova programação em relação ao EcoSport, mas manteve o bom casamento com o propulsor.

A direção está mais direta e comunicativa, o que também ajuda a melhorar a dirigibilidade do compacto. Outro ponto em que a melhoria foi significativa é no isolamento acústico. Quase não se escuta o ronco do motor e os ruídos de rodagem considerados normais.

O que mais chama a atenção no Ka Freestyle é seu pacote de equipamentos. Ninguém nessa categoria oferece seis airbags, por exemplo. O preço, competitivo diante dos demais aventureiros, ainda permitiria entregar sensores de chuva e crepuscular, mas ficou de bom grado.

O Ka Freestyle promete dar uma bagunçada no segmento. A Ford está com a faca e o queijo na mão para ultrapassar o rival HB20 e ocupar o posto de vice-líder entre os mais vendidos no país. Para isso, basta que as demais versões da linha sigam o exemplo do novato aventureiro em termos de equipamentos. O primeiro passo já foi dado: a configuração de entrada S 1.0, recebeu itens como ajustes de altura para o banco do motorista, vidros elétricos na dianteira e computador de bordo, enquanto o preço foi levemente alterado para R$ 45.490 contra R$ 44.780 cobrados anteriormente.

Imagens: Divulgação