Todos os carros devem passar pelo rodízio de pneus? Existe uma maneira correta de realizar essa prática? Qual é o prazo recomendado? Para começar a sanar as dúvidas relacionadas ao tema é importante saber que o rodízio serve para equilibrar o desgaste dos pneus. No entanto, esse método só deve ser aplicado nos veículos que utilizam a mesma medida em ambos os eixos – quanto menor for a diferença de desgaste dos pneus entre os eixos, melhor a estabilidade do conjunto.

No mercado brasileiro, a maioria dos veículos vendidos possuem sistema de tração dianteira, o que acarreta em um desgaste maior dos pneus que estão na frente. Constatado esse desgaste, é fundamental consultar o manual do carro, pois cada fabricante especifica, além do prazo, recomendações diferentes para cada modelo. Há, inclusive, até montadoras que não recomendam a prática do rodízio. E tem mais: dependendo do desgaste dos pneus de um eixo em relação ao outro é preciso substitui-los por um itens novos.

Se você não encontrou as recomendações de rodízio específicas para o seu carro, o procedimento abaixo pode ser levado em consideração como base (mas sempre lembrando que o desgaste dos pneus entre os eixos não pode ser acentuado, e que é preciso respeitar a indicação TWI, que é a indicação na banda de rodagem que regulamenta o desgaste máximo dos pneus em 1,6 milímetro).

A galeria abaixo aborda quatro dicas que também podem ajudar no caso de desgaste dos pneus. Confira:

Imagens: Divulgação