A nova geração do Volkswagen Jetta foi revelada no Salão de Detroit (Estados Unidos), em janeiro, e já está confirmada para chegar ao mercado brasileiro no segundo semestre. Protótipos do sedã têm rodado camuflados pela região metropolitana de São Paulo, como mostram as fotos tiradas pela reportagem do Carsale na tarde desta quarta-feira (4) nas cidades de Santo André e São Caetano do Sul, no Grande ABC.

Embora circule pelas proximidades da fábrica da Volks em São Bernardo do Campo (SP), o novo Jetta é produzido no México a partir da plataforma modular MQB (a mesma do Golf). Em comparação com a geração atual, o sedã ficou 5 centímetros mais comprido (4,70 metros) e ganhou 3 cm na distância entre-eixos (2,68 m). O porta-malas manteve os 510 litros de capacidade.

Com o uso da plataforma MQB, o Jetta pode compartilhar equipamentos e eletrônica com outros modelos da marca, como os sensores de aceleração e frenagem do piloto automático adaptativo, além dos sistemas de segurança de permanência em faixa, leitura de obstáculos na traseira e sensor de ponto cego – além de melhorias dinâmicas e resistência a impactos.

Internamente, o sedã ganhou espaço com o aumento da distância entre-eixos e passa a utilizar materiais de qualidade superior no acabamento. Como no Golf, Polo e Virtus, o Jetta também pode ser equipado com o painel de instrumentos totalmente digital.

A motorização oferecida nos Estados Unidos é a 1.4 TSI a gasolina de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, combinada a um novo câmbio automático de oito velocidades. No Brasil, o Jetta deverá ter ainda a opção do motor 2.0 TSI com potência acima dos atuais 211 cv.

Fotos: Guilherme Silva e Divulgação