Um ano após ser apresentada nos Estados Unidos, a quinta geração do Honda CR-V finalmente chegou ao Brasil. O SUV será importado para o Brasil versão única Touring, com preço sugerido de R$ 179.900.

O preço “salgado” tem uma justificativa, segundo a Honda. O primeiro ponto é a importação, agora dos Estados Unidos e não mais do México, de onde não é necessário pagar o imposto de importação que representa 35%. O segundo ponto está na plataforma, a mesma utilizada nas novas gerações do Accord e Civic. Por fim, o motor passa a ser o 1.5 turbo do Civic, mas com turbina e calibração específica.

Em termos visuais, o CR-V se afasta do estilo crossover presente na geração anterior e passa a ficar com mais cara de SUV. A dianteira exibe visual mais agressivo, enquanto a traseira remete aos modelos da Volvo, com lanternas invadindo a tampa do porta-malas.

Mas o grande destaque do novo CR-V está no interior, principalmente no que diz respeito ao espaço. São 5,3 centímetros a mais para as pernas dos ocupantes do banco traseiro e o comprimento total do compartimento de carga com os bancos rebatidos é 24,8 centímetros maior que no modelo anterior.

Mas não é só de espaço que vive o novo CR-V. Há requinte também. O preço alto, que faz o consumidor pensar em modelos menores, mas de marcas consideradas de luxo (Audi Q3, BMW X1 e demais concorrentes), é compensado por um acabamento primoroso. Há couro no painel das portas, manopla do câmbio e bancos, além de material sensível ao toque (softouch) por todo o painel. Neste ponto, o Honda é superior aos rivais diretos, como Jeep Compass, Peugeot 3008 e Chevrolet Equinox.

A configuração Touring é bem equipada e traz de série itens tecnológicos como freio de estacionamento elétrico, sistema de monitoramento de cansaço do motorista, head up display, tampa traseira com sensores de abertura e fechamento elétrico, iluminação full led (inclusive o farol de neblina), painel em LCD, sistema de monitoramento de faixa, seis airbags, central multimídia com GPS, ar condicionado de duas zonas com saída para o banco traseiro, volante multifuncional, controle de cruzeiro, teto solar, chave presencial para travas e ignição, sensores de chuva e crepuscular.

A experiência ao dirigir também deve ser elogiada. No caso do CR-V, o destaque não fica apenas para o motor turbo, que até oferece desempenho condizente, mas foca no conforto e economia. Tal comportamento é reforçado pelo câmbio CVT que simula sete marchas.

O CR-V entrega conforto acústico superior ao dos rivais, utilizando-se de uma tecnologia que anula os ruídos externos através de uma contra-frequência nos auto-falantes. Além disso, o conjunto de suspensões, todos dotados de buchas hidráulicas, permitem um baixíssimo nível de vibração, além de proporcionar conforto e estabilidade na medida certa.

Em relação ao preço cobrado pela Honda, fica difícil defender o custo-benefício do CR-V de quinta geração. Limitado a um lote de cerca de 500 unidades para 2018, o SUV deverá ocupar a garagem apenas dos verdadeiros fãs do modelo e da marca.

Ficha técnica
 
CarroceriaMonobloco, quatro portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção direta, turbo, duplo comando variável de válvulas na admissão e escape, a gasolina
Número de cilindros4 em linha
Número de válvulas16 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão10,3:1
Cilindrada1.498 cm³
Potência 190 cv a 5.600 rpm
Torque24,5 kgfm entre 2.000 e 5.000 rpm
TransmissãoAutomática do tipo CVT com simulação de 7 marchas
TraçãoIntegral
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPherson
Suspensão traseiraIndependente multibraço
Pneus e rodas dianteiros235/60 R18, liga leve de 18"
Pneus e rodas traseiros235/60 R18, liga leve de 18"
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível 57 litros
Volume do porta-malas 522 litros
Altura1,66 m
Comprimento4,59 m
Largura1,85 m
Entre-eixos 2,66 m
Peso em ordem de marcha1.607 kg