A Fiat lança no Brasil a nova geração do Ducato, que chega em fevereiro importada do México em 13 configurações: três furgões Cargo (mais duas ambulâncias), quatro Minibus para passageiros (mais uma com rampa de acesso para cadeirantes), duas Multi e Chassi. As versões Minibus e Multi contam também com a inédita opção Extra Longo com 6,35 metros de comprimento. Os preços ainda não foram divulgados.

Além do novo visual, o Ducato 2018 traz soluções que facilitam o uso do utilitário nas tarefas comerciais. O modelo conta com frisos protetores laterais, portas corrediças com novas guias de deslizamento na parte superior, portas traseiras com maior ângulo de abertura (270º) e piso mais baixo.

Entre os principais equipamentos de série estão os freios a disco nas quatro rodas com ABS, airbags frontais, banco biposto e assistente de partida em rampa.

De acordo com a Fiat, o Ducato está maior que o modelo anterior. A versões de entre-eixos mais curto ganhou 16 cm de comprimento, enquanto as de entre-eixos médio está 26 cm mais comprida. Já as variantes de medida longa estão 34,5 cm maiores que o antecessor. Na altura, o Ducato está até 10 cm mais alto, dependendo da configuração. Até 9 cm mais largo, o utilitário teve a área de carga ampliada em 15%. Nas versões de Minibus e Multi de passageiros, o peso máximo autorizado chega a 3.750 kg (ganho de 250 kg).

O novo Ducato é equipado com um motor 2.3 turbodiesel, que gera 130 cv de potência a 3.600 rpm e 32,7 kgfm de torque a 1.800 rpm. Segundo a Fiat, o câmbio manual de seis marchas confere redução de até 10% no consumo de combustível em comparação com o modelo anterior.

A autonomia foi ampliada com a adoção de um tanque de 90 litros (10 litros a mais que o Ducato anterior). O modelo possui o sistema EGR de recirculação de gases de escape, dispensando o uso do Arla 32. 

Fotos: Divulgação