O Nissan Kicks é um dos SUVs compactos mais econômicos do mercado nacional, de acordo com a última edição do Ranking Carsale-Mauá. Mas essa eficiência pode ser ainda maior com a possibilidade do uso da tecnologia híbrida, segundo a Revista Auto Esporte.

De acordo com a reportagem, o sistema batizado de E-Power foi registrado pela Nissan no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Ao contrário de um híbrido convencional, em que o motor a combustão é o principal responsável pela locomoção do veículo, o propulsor elétrico é o que faz o carro andar. No caso da tecnologia da Nissan, o motor a combustão é utilizado apenas para gerar a eletricidade que alimenta as baterias.

No entanto, o sistema é diferente do utilizado pela BMW no compacto i3, que utiliza o motor a combustão como um recarregador emergencial, enquanto a carga das baterias vem exclusivamente da recarga feita nas tomadas.

Pequeno conjunto de baterias é alimentado pelo motor a combustão e não roubam espaço no carro.

Pequeno conjunto de baterias é alimentado pelo motor a combustão e não roubam espaço no carro.

A tecnologia E-Power já é aplicada no modelo Note fabricado e vendido no Japão. No carro japonês, o propulsor elétrico funciona em conjunto com um motor de 1.2 litro de três cilindros a gasolina, gerando 110 cv de potência e 25,9 kgfm de torque. Segundo a Nissan, os veículos com essa tecnologia podem atingir um consumo médio de 34 km/l de gasolina.

“O E-Power é um carro elétrico com um gerador a gasolina. O Note passou a ser o carro mais vendido do Japão depois que ganhou essa tecnologia. O lance para o Brasil seria adaptar esse sistema para o etanol, algo que já estamos trabalhando com aquele conceito SOFC”, afirmou Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil em entrevista para a Autoesporte.

Fotos: Divulgação