Enquanto a Volkswagen decidiu popularizar a família de motores TSI no Brasil aplicando, em 2015, um propulsor 1.0 de três cilindros com turbo e injeção direta no subcompacto up! (e posteriormente nos hatches Golf e Polo), a Ford só passou a oferecer o premiado 1.0 EcoBoost no caro Fiesta Titanium Plus no ano passado.

A estratégia não deu certo. O Fiesta EcoBoost não vendeu quase nada por aqui e agora a Ford corre atrás do prejuízo tentando destacar os diversos prêmios que o moderno motor recebeu na Europa. Prova disso é o reposicionamento do propulsor turbo na gama Fiesta. Se antes estava disponível apenas na variante mais cara e equipada de cerca de R$ 72 mil, agora é oferecido somente na versão intermediária SEL Style de R$ 69.790 –mas pode se estender a outras configurações, segundo o manual do modelo.

No entanto, não é mais necessário comparar o Fiesta EcoBoost com o Golf Comfortline TSI,como fizemos no ano passado. Agora o compacto da Ford tem um concorrente direto com esse tipo de motorização: o novo Polo Highline 200TSI (R$ 69.190).

Nessas configurações, ambos saem de fábrica com os obrigatórios airbags frontais e freios com ABS, além da assistência de partida em rampa e dos controles de estabilidade e tração. Enquanto todas as versões do Polo são equipadas de série com airbags laterais com proteção para a cabeça dos passageiros da frente, o Fiesta conta com esse tipo de proteção somente na variante topo de linha Titanium Plus (R$ 75.190) com motor 1.6 16V aspirado, que ainda adiciona bolsas infláveis de cortina e para os joelhos do motorista.

O Fiesta SEL Style conta com direção elétrica, ar-condicionado digital, faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro, vidros das quatro portas, travas e retrovisores com acionamento elétrico, rodas de liga leve de 15 polegadas, além da central multimídia SYNC 3 com duas portas USB e compatibilidade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto. O equipamento ainda possui a assistência que, quando pareado a um celular por meio do Bluetooth, aciona automaticamente o serviço de emergência SAMU em caso de acidente (o sistema reconhece a situação logo após a deflagração dos airbags).

Já o Polo Highline 200TSI, traz uma lista de equipamentos mais extensa, adicionando a central Discover Media com três portas USB (também compatível com Apple CarPlay e Android Auto), sensor de estacionamento dianteiro, luzes diurnas de LED, porta-luvas refrigerado, rodas de liga leve de 16 polegadas, volante revestido em couro com borboletas para trocas de marchas, bloqueio eletrônico do diferencial (XDS), freios a disco nas rodas traseiras com sistema de frenagem pós colisão, sensor de chuva, faróis com acendimento automático, chave presencial com botão de partida no painel, limitador de velocidade e piloto automático.O Polo também leva vantagem em termos de projeto. O modelo é global, estruturalmente idêntico ao vendido na Europa – com algumas diferenças de acabamento e equipamentos. Já o Fiesta passa pela segunda reestilização desde que foi lançado por aqui, em 2010, enquanto o mercado europeu já tem uma nova geração. Outro vacilo da Ford foi não aplicar a tecnologia bicombustível no motor EcoBoost para o Brasil.

Tanto o Fiesta quanto o Polo são prazerosos ao volante, mas o Ford agrada mais quem aprecia uma posição de dirigir mais baixa. Já o Volkswagen aceita uma tocada mais abusada em trechos sinuosos por conta do bloqueio de diferencial XDS, que distribui a força do motor entre as rodas para manter o veículo na trajetória. Na prática, o recurso literalmente “puxa” o carro para dentro da curva, conferindo maior segurança. No geral, ambos são bem acertados dinamicamente graças às direções precisas e pelas suspensões de acerto mais firme, que garantem boa estabilidade em qualquer condição.Com o motor EcoBoost de 125 cv, o Fiesta SEL Style consegue a melhor combinação com o polêmico câmbio automatizado PowerShift de dupla embreagem entre os modelos da Ford à venda no Brasil. Mas o funcionamento ágil e suave do conjunto parece não ser suficiente para salvar a reputação da transmissão após diversos problemas relatados por clientes da marca – outro empecilho para as vendas do Fiesta. Já o Polo tem a exclusiva combinação, entre os modelos da Volkswagen no mundo, do motor 1.0 TSI de 116/128 cv (gasolina/etanol) com a caixa automática Tiptronic com conversor de torque de seis velocidades, que executa a sua função com maestria e maior precisão nas reduções de marchas em comparação com o PowerShift do Fiesta.

Nos testes doInstituto Mauá de Tecnologia, o Fiesta SEL Style justificou a boa fama do motor EcoBoost vencendo o Polo nas medições de desempenho e consumo rodoviário. Aliás, o compacto da Ford, movido apenas a gasolina, foi mais rápido que o concorrente abastecido com etanol.Eficientes e bons de guiar, os dois hatches poderiam ser mais caprichados internamente. Ambos têm acabamentos um tanto simples para carros de quase R$ 70 mil. As cabines abusam de plásticos rígidos, mas a montagem do interior do Polo é bem executada, enquanto o Fiesta peca nos encaixes com vãos desnivelados e peças com rebarbas. O painel de instrumentos da Ford segue simples, com o computador de bordo projetado na pequena tela de iluminação azulada. Já o Polo conta com instrumentos mais modernos e de melhor leitura, podendo receber, como opcional, o painel totalmente digital Active Info Display (semelhante ao dos últimos modelos da Audi), compatível com a central multimídia por meio de fibra óptica.Em termos de espaço, mais uma vantagem para o Polo: são 8 centímetros a mais na distância entre-eixos e 3 cm a mais de largura, garantindo maior conforto para todos os ocupantes – sem contar as saídas de ar-condicionado para o banco traseiro e o porta-malas 19 litros mais espaçoso (300 litros contra 281 litros do Fiesta). No Ford, o espaço para os passageiros traseiros é um ponto negativo que deve ter sido sanado na nova geração vendida na Europa e que ainda levará um tempo para chegar ao Brasil.

MANUTENÇÃO
Polo Highline 200TSI e Fiesta EcoBoost têm custos distintos nos preços fixos das revisões programadas (a cada ano ou 10.000 km), que incluem a substituição e verificação de itens previstos no serviço de manutenção e a mão-de-obra das concessionárias. No caso do Polo, há a opção de adquirir as três primeiras manutenções (10.000, 20.000 e 30.000 km) por R$ 999 no ato da compra do carro (somadas custam R$ 1.215). Já o Fiesta, oferece as três primeiras manutenções por R$ 1.620 no ato da compra, ou ainda R$ 2.996 para quatro verificações e R$ 3.573 para cinco revisões e ampliação da garantia de três para cinco anos. Se feitas à parte, os custos serão os mesmos, tendo como vantagem a possibilidade de diluir os valores nas parcelas de financiamento.

 
Polo Highline 200TSI
Fiesta SEL Style EcoBoost
10.000 km (1 ano)R$ 243R$ 416
20.000 km (2 anos)R$ 519R$ 624
30.000 km (3 anos)R$ 453R$ 580
40.000 km (4 anos)R$ 847R$ 920
50.000 km (5 anos)R$ 453R$ 580
60.000 km (6 anos)R$ 519R$ 996
TotalR$ 3.034R$ 4.116

Mais moderno, equipado, barato de comprar e manter, o Volkswagen Polo Highline 200TSI leva o comparativo com sobras, provando que chegou para ser a nova referência do segmento. Já o Fiesta SEL Style mostra como a Ford perdeu a chance de dominar a categoria repetindo o erro de manter o contestado câmbio PowerShift e deixando de aplicar no hatch as boas mudanças de acabamento, equipamentos e transmissão promovidas no EcoSport, além de deixar o ótimo motor EcoBoost restrito apenas ao uso de gasolina e somente em uma versão intermediária.

Teste Carsale-Mauá

 
VW Polo 1.0 TSI
Ford Fiesta EcoBoost
Consumo cidade8,9 km/l (e)
12,2 km/l (g)
11 km/l (g)
Consumo estrada13,4 km/l (e)
17,1 km/l (g)
18,7 km/l (g)
0 a 60 km/h 4,34 segundos (e)
4,47 segundos (g)
4,60 segundos (g)
0 a 100 km/h 10,02 segundos (e)
10,50 segundos (g)
9,68 segundos (g)
0 a 120 km/h 13,94 segundos (e)
14,79 segundos (g)
13,84 segundos (g)
Retomada 40 a 100 km/h7,61 segundos (e)
7,90 segundos (g)
6,89 segundos (g)
Retomada 80 a 120 km/h 7,03 segundos (e)
7,43 segundos (g)
7,03 segundos (g)
Aceleração em 400 metros17,05 segundos - 131,63 km/h (e)
17,35 segundos - 128,98 km/h (g)
17,17 segundos - 133,54 km/h
Aceleração em 1000 metros31,37 segundos - 167,06 km/h (e)
31,87 segundos - 163,36 km/h (g)
31,33 segundos - 168,20 km/h (g)
Frenagem 100 a 0 km/h51,4 metros52,1 metros

Ficha técnica

 
Polo Highline 200TSI
Fiesta SEL Style EcoBoost
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugaresMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção direta, turbocompressor, duplo comando de válvulas no cabeçote variável na admissão e escape, acionado por correia dentada, a gasolina e/ou etanolDianteiro, transversal, injeção direta, turbocompressor, duplo comando de válvulas no cabeçote variável na admissão e escape, acionado por correia dentada, a gasolina
Número de cilindros3 em linha3 em linha
Número de válvulas12 (quatro por cilindro)12 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão10,5:110:1
Cilindrada999 cm³999 cm³
Potência (gasolina/etanol)115/128 cv a 5.500 rpm125 cv a 6.000 rpm
Torque (gasolina/etanol)20,4 kgfm a 2.000 rpm17,3 kgfm entre 1.400 e 4.500 rpm
TransmissãoAutomática de seis velocidadesAutomatizada de dupla embreagem, seis velocidades
TraçãoDianteiraDianteira
DireçãoElétricaElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPhersonIndependente McPherson
Suspensão traseiraEixo de torçãoEixo de torção
Pneus e rodas195/55 R16, liga leve 16"195/55 R15, liga leve 15"
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBDDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBDTambores com ABS e EBD
Tanque de combustível52 litros52 litros
Volume do porta-malas300 litros281 litros
Altura1,47 m1,46 m
Comprimento4,05 m3,96 m
Largura1,75 m1,72 m
Entre-eixos2,56 m2,48 m
Peso em ordem de marcha1.147 kg1.166 kg
Carga útil433 kg388 kg

Fotos: Divulgação e Guilherme Silva (externas do Polo)