Mitos e verdades sobre a gasolina aditivada

Muitos motoristas ainda questionam os reais benefícios da gasolina aditivada. Embora esse combustível já esteja no mercado brasileiro há mais de duas décadas, essa dúvida ainda está na cabeça de boa parte dos consumidores. “Durante o recente processo de lançamento da nova gasolina Shell V-Power, pesquisas com clientes mostraram que ainda há confusão em relação aos combustíveis aditivados, seu uso e suas vantagens”, diz Gilberto Pose, engenheiro de combustíveis da Raízen. Com base nas demandas dos consumidores, a empresa elaborou uma lista de mitos e verdades sobre a gasolina aditivada.

Montadoras não recomendam gasolina aditivada
Mito. Em sua grande maioria, os manuais de proprietário recomendam o uso do combustível aditivado.

Gasolina aditivada é mais pura que a comum
Mito. Não se trata de grau de pureza ou diferença no refinamento. Nem mesmo de octanagem. O que a gasolina aditivada tem a mais é a tecnologia de aditivos detergentes, dispersantes e formadores de películas protetoras.

O que suja o motor é o lubrificante, não o combustível
Verdade. A gasolina de má qualidade (adulterada) pode trazer outros prejuízos ao motor, mas o que suja as válvulas e os bicos injetores é o óleo do cárter usado na lubrificação das peças móveis, e que de alguma forma entra em contato com aqueles componentes. O combustível aditivado faz o papel de remover e dispersar os depósitos que prejudicam o rendimento do motor.

Gasolina aditivada vicia o motor do carro
Mito. O papel da gasolina aditivada é limpar e proteger o motor para que ele tenha o melhor desempenho. O motorista pode a qualquer momento optar por gasolina aditivada, comum ou etanol (nos motores flex).

Veículos com motor muito sujo podem apresentar falha ao usar gasolina aditivada, por conta da sujeira que se desprende
Mito. Além do detergente, a gasolina conta com aditivos dispersantes, que tornam microscópicos os resíduos removidos e evitam o bloqueio nos filtros.

Gasolina aditivada aumenta a potência do motor
Mito. A gasolina aditivada limpa o sistema de injeção, contribuindo para o funcionamento do motor em sua maior eficiência. Ela restringe as perdas de rendimento do motor e após os primeiros abastecimentos pode até recuperar a performance em carros que estavam com motor muito sujo.

Abastecer somente algumas vezes com gasolina aditivada é suficiente
Mito. O indicado é manter uma constância no abastecimento com a aditivada para que a limpeza dos bicos e das válvulas seja permanente.

Tanquinho de partida a frio deve ser abastecido com gasolina aditivada
Verdade. Os antioxidantes da aditivada retardam o envelhecimento do combustível, já que às vezes ele passa semanas ou meses sem ser usado. E impedem que o produto fique muito espesso por conta da evaporação das partículas leves, o que poderia gerar falhas na ignição. A mesma lógica pode ser aplicada aos carros híbridos, nos quais a gasolina tende a ficar bastante tempo no tanque.

O custo-benefício da gasolina aditivada não compensa
Mito. A gasolina aditivada ajuda a evitar problemas na manutenção e troca de peças do sistema de combustão. Além disso, auxilia a manter o bom desempenho do carro.

Gasolina aditivada é tudo igual
Mito. Cada empresa tem sua própria fórmula, que envolve anos de pesquisa – inclusive em competições.

Foto: Divulgação

Redação: