Durante o mês de setembro, a Toyota confirmou que o hatch Yaris será feito no Brasil e anunciou investimento de R$ 1 bilhão em sua unidade em Sorocaba (SP) para viabilizar a produção do inédito modelo que ficará posicionado entre o Etios e o Corolla. Na ocasião, Steve St. Angelo, CEO para América Latina e Caribe, mostrou pela primeira vez como será o visual do Yaris brasileiro, que traz alguns diferenciais em relação ao tailandês.

Durante o anúncio, a Toyota fez questão de manter em segredo as especificações técnicas do hatch que tem estreia marcada para o segundo semestre de 2018. No entanto, o Carsale consultou fontes ligadas à Toyota que confirmaram detalhes sobre a motorização do Yaris. A princípio, o hatch será oferecido com o motor 1.5 16V Dual VVT-i Flex do Etios, capaz de gerar até 107 cv e 14,7 kgfm de torque – números bem próximos do Fiat Argo 1.3. O propulsor poderá passar por uma recalibração para compensar o peso extra. Ainda segundo as informações obtidas com exclusividade, as versões mais caras e completas (que devem chegar na casa dos R$ 75 mil), trarão sob o capô o 1.8 do Corolla, capaz de produzir 144 cv e entregar 18,6 kgfm de torque com etanol.

Visual do Toyota Yaris que será feito no Brasil

Já se sabe também que o Yaris não será feito sobre a plataforma TNGA do Prius, mas contará com uma versão modificada da atual base do Etios. Levando em consideração as configurações hatch e sedã, o Yaris terá como concorrentes a dupla Honda Fit e City, Volkswagen Polo e Virtus, além do Fiat Argo e sua versão três volumes, ainda sem nome.

Com o plano de expansão anunciado pela Toyota no final de 2016, a planta de Porto Feliz, no interior de São Paulo, passará a produzir cerca de 174 mil motores por ano para a dupla Etios e Corolla. Deste total, cerca de 108 mil serão divididos entre os propulsores 1.3 e 1.5, enquanto 66 mil serão para o sedã maior. Como a fábrica tem capacidade de produção ociosa, as informações apuradas fazem ainda mais sentido.

Consultada pelo Carsale, a Toyota informa que não fala a respeito de projetos futuros. Além disso, a fabricante nipônica ressaltou que, por se tratar de um projeto, existe a possibilidade de mudanças acontecerem durante o seu desenvolvimento.

Imagens: Divulgação