Se há alguns anos o conforto do câmbio automático era restrito a modelos mais caros, atualmente essa comodidade é cada vez mais procurada até em compactos. Considerando a faixa de preços até R$ 60 mil, confrontamos o líder de vendas Chevrolet Onix, na versão LT 1.4 automática (R$ 56.490), com o recém-lançado Fiat Argo Drive 1.3 GSR (R$ 58.900). Indisponível para avaliação, o Hyundai HB20 1.6 automático (a partir de R$ 57.380) ficou de fora da disputa.

Como o Onix LT 1.4 AT não estava disponível para as fotos, ilustramos o comparativo com imagens de uma unidade da versão LTZ apenas para mostrar as diferenças de estilo entre os dois modelos.

Os carros avaliados saem de fábrica equipados com direção elétrica, ar-condicionado, monitoramento da pressão dos pneus, vidros dianteiros e travas com acionamento elétrico, rodas de aço com calotas (aro 14” no Argo e 15” no Onix), central multimídia e os obrigatórios airbags frontais e freios com ABS (antitravamento). O Argo ainda complementa a lista com vidros traseiros elétricos, computador de bordo, retrovisores elétricos com rebatimento do espelho ao engatar a marcha à ré, piloto automático e o sistema start-stop, que desliga o motor em paradas breves para economizar combustível..

As rodas de liga leve e os faróis de neblina dos carros das fotos fazem parte de um pacote opcional de R$ 1.900 para o Argo, sendo que no Onix estão disponíveis de série na versão LTZ.Em termos de conectividade, as centrais multimídias dos compactos podem ser integradas aos sistemas Apple Car Play e Android Auto de smartphones via Bluetooth ou pelas entradas AUX e USB (uma no Onix e duas no Argo). Nenhum dos equipamentos conta com GPS integrado, mas permitem o espelhamento do aplicativo de navegação Waze nas telas sensíveis ao toque de 7 polegadas quando conectados a celulares com Android. As duas centrais são intuitivas e fáceis de usar, mas a interface do MyLink do Chevrolet é mais moderna e ainda permite comandar o sistema de monitoramento e concierge OnStar, oferecido como opcional por R$ 600.

Embora as vendas do Onix não tenham sido abaladas com o resultado negativo no último teste de impacto do Latin NCAP– que tem seguido padrões cada vez mais parecidos com os europeus – a Fiat preferiu não arriscar a imagem do seu lançamento colocando equipamentos de segurança inexistentes no rival. Desde a versão de entrada, o Argo conta com ganchos Isofix para a ancoragem de cadeirinhas infantis no banco traseiro (que podem fazer a diferença quando for submetido aos testes de colisão). A configuração Drive 1.3 GSR ainda traz controles de estabilidade e tração e assistência de partida em rampas.Por dentro, os hatches se equivalem no acabamento, mas poderiam ser mais caprichosos nos encaixes das peças do painel e das portas. Na hora de acomodar os passageiros, o Argo leva vantagem por conta da cabine mais espaçosa – mesmo com distância entre-eixos idêntica a do Onix (2,52 metros). O porta-malas de 300 litros do Fiat ainda leva 20 litros a mais de bagagem que o do rival.

No Argo é mais fácil encontrar a posição ideal de dirigir e os retrovisores com regulagem elétrica facilitam a tarefa. No Onix, o assento é um tanto elevado e a regulagem de altura é feita por uma roldana – menos prática que a alavanca do Fiat. Para completar a superioridade ergonômica do Argo, a visualização da tela flutuante da central multimídia é melhor que a do equipamento do rival, localizada em uma posição um tanto baixa, obrigando o condutor a tirar os olhos do trânsito por mais tempo.Mesmo pesando 81 quilos a mais que o Onix, o Argo é um pouco mais esperto no trânsito urbano pelo fato de o motor Firefly 1.3 entregar mais força a baixas rotações. Abastecido com etanol, ele gera 14,2 kgfm de torque a 3.500 rpm contra 13,9 kgfm a 4.800 rpm do propulsor de 1.4 litro do Chevrolet. A potência também é ligeiramente superior: 109 cv a 6.250 rpm ante os 106 cv a 6.000 rpm do rival.

A eficiência do propulsor mais moderno do Fiat ficou comprovada nos testes de consumo e desempenho aferidos pelo Instituto Mauá de Tecnologia. Além de andar próximo do oponente nas acelerações e retomadas, o Firefly 1.3 foi mais econômico – com maior variação no consumo rodoviário com gasolina: 20,2 km/l contra 16,6 km/l do Onix.Na prática, o Argo é ligeiramente mais ágil que o Onix nas situações cotidianas, pois o motor compensa o câmbio menos preciso que o do concorrente. A caixa automatizada do Fiat evoluiu consideravelmente em relação ao controverso Dualogic usado em modelos mais antigos da marca, mas os soluços nas trocas de marchas ainda persistem nas acelerações mais fortes. Já a bem ajustada transmissão automática com conversor de torque do Onix trabalha “lisa”, com mudanças de velocidade rápidas e quase imperceptíveis.

O câmbio do Argo ainda possui um modo esportivo, que estica as marchas para favorecer o desempenho e permite trocas nas borboletas atrás do volante. No Onix, o modo manual é acionado por meio de botões na própria alavanca, que não são práticos nem intuitivos.Com dirigibilidade acertada, o Onix é mais prazeroso de guiar. A direção elétrica do Chevrolet é mais precisa e comunicativa que a do Fiat. O ajuste de suspensão mais firme do Onix transmite segurança nas curvas sem prejudicar o conforto. O conjunto do Fiat não é tão afinado quanto o do rival, mas é melhor ajustado que o do saudoso Punto, por exemplo.

Desbancar o carro mais vendido do Brasil não será tarefa fácil. Mesmo já tendo uma (boa) reputação consolidada no Brasil, além de ser os mais vendido, o Onix segue recebendo melhorias periódicas para continuar liderando. Entretanto, a Fiat parece ter estudado direitinho a concorrência e criou um carro com as características mais apreciadas pelos consumidores do segmento. Apesar de ser um pouco mais caro que o Onix LT 1.4 AT, o Argo Drive 1.3 GSR compensa essa diferença superando o rival em espaço interno, eficiência e oferecendo mais equipamentos de série – principalmente itens de segurança. Embora tenha perdido o comparativo por detalhes, o Chevrolet ainda tem a seu favor a dirigibilidade mais acertada e a boa liquidez no mercado.

Teste Carsale-Mauá

 
Chevrolet Onix LT 1.4 AT
Fiat Argo Drive 1.3 GSR
Consumo cidade8,8 km/l (e)
12,3 km/l (g)
8,9 km/l (e)
12,9 km/l (g)
Consumo estrada12,8 km/l (e)
16,6 km/l (g)
13,9 km/l (e)
20,2 km/l (g)
0 a 60 km/h5,25 segundos (e)
5,85 segundos (g)
5,49 segundos (e)
6,06 segundos (g)
0 a 100 km/h12,51 segundos (e)
14,23 segundos (g)
12,87 segundos (e)
13,99 segundos (g)
0 a 120 km/h18,20 segundos (e)
21,10 segundos (g)
18,82 segundos (e)
20,59 segundos (g)
Retomada 40 a 100 km/h9,55 segundos (e)
11,68 segundos (g)
9,98 segundos (e)
10,43 segundos (g)
Retomada 80 a 120 km/h9,99 segundos (e)
12,39 segundos (g)
10,31 segundos (e)
10,97 segundos (g)
Aceleração em 400 metros18,50 segundos - 121 km/h (e)
19,32 segundos - 115,39 km/h (g)
18,74 segundos - 119,85 km/h (e)
19,39 segundos - 116,94 km/h (g)
Aceleração em 1000 metros34,20 segundos - 149,99 km/h (e)
35,64 segundos - 144,16 km/h (g)
34,24 segundos - 155,65 km/h (e)
35,42 segundos - 150,07 km/h (g)
Frenagem 100 a 0 km/h52,4 metros50,4 metros

Ficha técnica

 
Chevrolet Onix LT 1.4 AT
Fiat Argo Drive 1.3 GSR
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugaresMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção multiponto, comando simples de válvulas no cabeçote acionado por correia, a gasolina e/ou etanolDianteiro, transversal, injeção multiponto, comando simples de válvulas no cabeçote com variação na admissão e escape, acionado por corrente, a gasolina e/ou etanol
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Número de válvulas8 (duas por cilindro)8 (duas por cilindro)
Taxa de compressão12:4,113,2:1
Cilindrada1.389 cm³1.332 cm³
Potência (gasolina/etanol)98/106 cv a 6.000 rpm101/109 cv a 6.250 rpm
Torque (gasolina/etanol)13/13,9 kgfm a 4.800 rpm13,7/14,2 kgfm a 3.500 rpm
TransmissãoAutomática de seis marchasAutomatizada de cinco marchas
TraçãoDianteiraDianteira
DireçãoElétricaElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPhersonIndependente McPherson
Suspensão traseiraEixo de torçãoEixo de torção
Pneus e rodas185/65 R15, liga leve 15"175/65 R14, liga leve 14"
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBDDiscos sólidos com ABS e EBD
Freios traseirosTambores com ABS e EBDTambores com ABS e EBD
Tanque de combustível54 litros48 litros
Volume do porta-malas280 litros300 litros
Altura1,47 m1,50 m
Comprimento3,93 m4,00 m
Largura1,70 m1,72 m
Entre-eixos2,52 m2,52 m
Peso em ordem de marcha1.067 kg1.148 kg
Carga útil375 kg400 kg
Altura livre do solo120 mm146 mm

Fotos: Guilherme Silva, Renan Rodrigues e Divulgação