Nos anos 80 e 90 o turbocompressor era algo ligado diretamente – e tão somente – à performance e desempenho. Ao contrário de hoje, onde também é sinônimo de economia, o equipamento podia ser instalado em oficinas especializadas e praticamente restrito a conhecedores do meio.

Mas a Fiat resolveu inovar com o Tempra Turbo. O modelo médio foi o primeiro carro nacional a receber o equipamento de fábrica e, logo de cara, surpreendeu em testes da imprensa com seus 165 cv e projeto harmonioso, além dos 225 km/h de velocidade máxima.

O exemplar da matéria traz uma das três tonalidades exclusivas e se destaca pela originalidade. Ao volante o comportamento esportivo surpreende e deixa claras as razões pelas quais ele se tornou um mito. O Uno veio em seguida, mas essa é história para outra matéria. Até lá!

Renato Bellote é jornalista automotivo em São Paulo, redator da Revista Driver e editor-chefe da Garagem do Bellote TV. Sua paixão por carros começou no dia em que saiu da maternidade a bordo de um Dodge Charger R/T. (www.garagemdobellote.com.br)

Fotos: Divulgação