A Volkswagen está mostrando aos poucos os detalhes do novo Polo, que já está sendo fabricado em São Bernardo do Campo (SP) para ser lançado oficialmente em setembro. A maioria das informações informações técnicas, versões e, principalmente, preços está sendo mantida em segredo, mas o Carsaleantecipa algumas novidades sobre o hatch que começa a ser vendido em novembro como uma das apostas da da marca alemã para retomar a liderança do segmento de compactos no mercado brasileiro.

Plataforma
O Polo é um dos modelos mais vendidos da VW em todo o mundo com mais de 14 milhões de unidades comercializadas desde o seu lançamento em 1975. Na sexta geração, o compacto passa a ser fabricado a partir da plataforma MQB-A0, uma versão simplificada da arquitetura modular MQB do Golf feita de aços de alta resistência para conferir maior rigidez estrutural.

Com a nova plataforma, o Polo ficou consideravelmente maior que a quinta geração, ganhando 7 centímetros no comprimento (4,05 metros), 9,4 cm na distância entre-eixos (2,56 m) e 7 cm na largura (1,75 m sem os retrovisores). Para melhorar a aerodinâmica, a carroceria está 2 cm mais baixa (1,44 m). Devido às medidas mais generosas, o porta-malas ganhou 71 litros, totalizando 351 litros de capacidade.

Para efeito de comparação, o novo Polo tem praticamente o mesmo tamanho do Golf de quarta geração, hatch médio produzido no Brasil entre 1999 e 2013. O Polo perde por 15 cm apenas no comprimento, mas leva vantagem nas demais medidas – principalmente na distância entre-eixos (2,56 m contra 2,51 m do Golf) e no porta-malas 21 litros mais espaçoso.

No interior, o Polo também supera o Golf de quarta geração no espaço vertical. São 1.019 milímetros de altura nos bancos dianteiros e 964 mm no assento traseiro ante 1.014 mm e 955 mm do Golf, respectivamente.

Motorizações
A Volkswagen confirmou em julho que as versões mais caras do Polo serão equipadas com a inédita combinação do motor de três cilindros 1.0 TSI flex, que entrega 116 cv cv de potência com gasolina e 128 cv com etanol e 20,3 kgfm de torque, conectado ao câmbio automático Tiptronic de seis marchas. No modelo europeu o propulsor movido apenas a gasolina desenvolve 95 cv e 17,8 kgfm, associado à transmissão automatizada DSG de sete velocidades e dupla embreagem ou manual de cinco marchas.

Por ter mais potência e torque, o Polo 1.0 TSI nacional deverá ter desempenho ligeiramente superior ao do irmão vendido na Alemanha (1.180 kg), que acelera de 0 a 100 km/h em 10,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 187 km/h.

Além do motor turbo, o Polo brasileiro também será equipado com o 1.0 MPI aspirado e câmbio manual de cinco marchas, conforme o Carsale descobriu durante a visita à fábrica da Volks na última segunda-feira (14). O propulsor ainda não teve a potência declarada, mas rumores da imprensa especializada afirmam que ele ganhou 2 cv em relação à versão de 82 cv que equipa os compactos up!, Gol e Fox.Com foco na economia de combustível, o Polo 1.0 MPI tirou nota máxima nos testes de consumo e eficiência do Inmetro, mas o seu desempenho ainda é uma incógnita. Segundo os dados divulgados pela Volkswagen na Alemanha, o Polo Comfortline feito na Europa é equipado com a versão de 75 cv do mesmo motor (movido a gasolina). O hatch de 1.105 kg leva 14,9 segundos para atingir os 100 km/h. A velocidade máxima de 170 km/h é idêntica a do Gol Trendline 1.0 MPI de 998 kg, que chega aos 100 km/h em 12,3 segundos.

Além das motorizações 1.0 MPI e 1.0 TSI, o Polo brasileiro será equipado com o 1.6 16V MSI nas configurações intermediárias. É possível que o propulsor tenha calibração específica para entregar um pouco mais de potência que os atuais 116/120 cv (gasolina/etanol) da configuração disponível no Fox. O motor 1.6 MSI será oferecido com câmbio manual ou automático, ambos de seis velocidades.

Suspensão mais alta
O Polo brasileiro terá suspensões com acerto específico para suportar as péssimas condições do asfalto brasileiro. O conjunto – do tipo McPherson na dianteira e eixo rígido interdependente na traseira – é 2 centímetros mais alto que o do modelo europeu.O hatch será equipado com rodas de liga leve de 15, 16 ou 17 polegadas, dependendo da versão. Os pneus de baixo atrito, de medidas 185/65 R15, 195/55 R16 e 205/50 R17, terão indicadores de perda de pressão que monitoram a vibração das rodas e alertam o motorista por meio de avisos no painel sobre a necessidade de calibragem.

Equipamentos
A Volkswagen já confirmou que as versões equipadas com a motorização 1.0 TSI e câmbio automático sairão de fábrica com freios a disco nas quatro rodas com ABS (antitravamento) e controles eletrônicos de tração e estabilidade (este será opcional nas demais configurações). O hatch também terá assistências de frenagem de emergência e de partida em rampa, além de bloqueio eletrônico do diferencial e do sistema que aciona os freios após uma colisão para evitar que o carro provoque outro acidente.As versões mais caras também serão equipadas com a tecnologia que aproxima as pastilhas dos discos de freio para a secagem dos componentes na chuva, melhorando a eficiência das frenagens. O recurso atua a cada três quilômetros quando os limpadores de para-brisas estão ligados. Como no Golf, o Polo também conta com o detector de fadiga que monitora as reações do motorista e, se for o caso, sugere uma pausa para descanso após um longo período ao volante.

Dependendo da versão, o Polo poderá ser equipado com piloto automático, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, camera de ré, volante multifuncional, três tomadas USB, ar-condicionado digital e central multimídia. Nas configurações mais caras, a central será compatível com Apple CarPlay e Android Auto poderá conectar até dois smartphones simultaneamente – um deles poderá ser alocado no suporte acima do painel.Um dos principais destaques do Polo é o quadro de instrumentos 100% digital, que funciona de forma integrada com o sistema de entretenimento devido ao uso de fibra óptica.

Visual
O hatch seguirá o estilo do modelo europeu, porém, com o para-choque dianteiro levemente retocado, seguindo a sugestão de clientes e concessionários consultados em clínicas realizadas pela Volks. A projeção do designer Kleber Silva mostra abaixo como poderá ficar o Polo nacional.Posicionamento
O Polo deverá chegar com preço inicial um pouco abaixo dos R$ 50 mil para competir com as versões do Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Fiat Argo equipadas com motor 1.0. A Volkswagen revelará os preços somente no lançamento, mas as configurações intermediárias do Polo não devem ficar muito longe do que a concorrência cobra atualmente por seus modelos – entre R$ 55 mil e R$ 70 mil, dependendo da versão, motorização, etc. Já a variante topo de linha 1.0 TSI automática deverá superar os R$ 80 mil com todos os equipamentos disponíveis.

Fotos: Guilherme Silva e Divulgação
Projeção: Kleber Silva