Se no Brasil o combustível alternativo à gasolina é o etanol obtido da cana-de-açúcar, a mesma matéria-prima da cachaça, na Escócia a empresa Celtic Renewables criou um substituto para o derivado de petróleo feito com resíduos da produção de uísque.

Chamado de biobutanol, o combustível utiliza o malte de cevada usado no processo de fermentação e o resíduo líquido da primeira destilação da bebida, que normalmente são descartados pelos fabricantes de uísque. De acordo com a Celtic Renewables, todos os anos são produzidas na Escócia quase 750 mil toneladas do resíduo sólido e 2 bilhões de litros do resíduo líquido.

O biobutanol já foi testado sem a necessidade de modificar o motor ou outros componentes do veículo. Segundo a empresa, o poder energético do combustível é muito parecido com o da gasolina e do diesel – ao contrário do que acontece com os motores flex, que precisam sofrer alterações para queimar o etanol.

Outra vantagem do biobutanol em relação ao etanol é que ele é feito com resíduos industriais, enquanto o derivado de cana-de-açúcar exige uma série de processos (plantio, colheita, transporte, moagem, fermentação, destilação, etc) para ser extraído.