A Audi apresentou nesta terça-feira (11) a nova geração do luxuoso A8. O sedã grande é o primeiro da marca construido sobre a inédita plataforma para veículos autônomos. Porém, como as legislações ao redor do mundo ainda não permitem carros sem motoristas, o modelo usa um assistente semelhante ao do A5 Sportback, sendo capaz de gerenciar o veículo em tráfego pesado até 60 km/h.

O visual se mantém discreto, ainda que as novas linhas agreguem mais esportividade. O interior foi totalmente renovado, praticamente excluindo todos os botões e adicionando várias telas sensíveis ao toque. A tela de maior destaque está no console central e mede com 10,1 polegadas. Na traseira, há um controle remoto para fazer ajustes de conforto. Aliás, essa é a grande premissa do modelo, que pode ser equipado com sistema de massagem e aquecimento para os pés.

O A8 conta com uma ampla gama de motores, desde um V6 3.0 a diesel com 286 cv de potência, passando por um V8 a gasolina de 460 cv, até um W12 de 6.0 litros, que será lançado em breve, pois ainda não foi homologado. Há ainda uma opção híbrida plug-in, com carregamento pela tomada, mas não será lançada neste momento. Segundo a Audi, essa configuração combina um motor 3.0 a gasolina com um propulsor elétrico, garantindo 449 cv e autonomia de 50 km sem ligar o motor a combustão.

Na Alemanha, o Audi A8 começará a ser vendido no final do ano e terá preço inicial de € 90,6 mil (cerca de R$ 337 mil). No Brasil, ele deve chegar em 2018. A geração anterior partia de R$ 511 mil por aqui.

Fotos: Divulgação