O Mercedes-AMG GT R é um carro intimidador. Visual marcante, ronco insano e desempenho brutal fazem deste integrante da família AMG GT uma opção tentadora para os brasileiros endinheirados. Tanto é que mais de 10 unidades já estão encomendadas e chegarão ao País a partir de agosto. O detalhe é que cada exemplar desembarcará custando a partir de R$ 1.199.900.

Nosso contato com a fera não poderia ter sido em um momento mais oportuno: no ano em que a divisão esportiva AMG completa meio século de existência. O local? Uma pista de corrida com diversos modelos AMG disponíveis – juntos, somam R$ 10 milhões.

A origem do diabo verde

Sucessor do performático SLS apelidado de “asa de gaivota”, devido as suas com suas portas de abertura vertical, o AMG GT foi apresentado ao mundo em 2014 como o segundo carro desenvolvido pela divisão de alto desempenho da Mercedes-Benz de forma totalmente independente. Dois anos após a sua estreia, surgiram as variantes GT C Roadster e GT R Coupé, ambas já à venda no Brasil – a primeira custa R$ 1.064.90.

Mais leve e potente que a versão GT S na qual se baseia (essa configuração já foi testada pelo Carsale há mais de um ano), a configuração R também é equipada com o motor 4.0 V8 biturbo com injeção direta de combustível, no entanto, o conjunto foi reajustado para render 585 cv (75 cv a mais) a 6.250 rpm e 71,4 kgfm entre 1.900 e 5.500 giros. Toda essa força é gerenciada pela câmbio de dupla embreagem com sete velocidades.

Você já pode ter lido ou escutado por aí o apelido do AMG GT R: “a besta do inferno verde”. Isso porque o esportivo foi desenvolvido a partir de testes realizados no autódromo alemão de Nürburgring, considerado um dos circuitos mais desafiadores do mundo e chamado popularmente de “Inferno Verde” por estar cercado de mata. Não por acaso, a marca da estrela de três pontas também decidiu homenagear o traçado e batizou a cor exclusiva de lançamento de “AMG green hell magno”.

Acelerando na pista

Ao dar a partida, o “vê-oitão” do AMG GT R saúda o motorista com um ronco grave, capaz de intimidar quem está por perto. Ao se acomodar no banco esportivo que fica próximo do chão, o motorista se vê cercado de tecnologia e conforto. A cabine é uma mescla de requinte e esportividade. São necessários alguns minutos para se dar conta de todos os comandos dispostos no painel central, volante e console.

Caso você esteja em uma pista de corrida, não há dúvidas de que a melhor coisa a se fazer é procurar o seletor de modos de condução, colocar no Race e acelerar. Vale destacar que o esportivo oferece cinco opções (Sport, Sport+, Race, Comfort e Individual), sendo que todas mudam a personalidade do AMG GT R, alterando parâmetros de direção, suspensão, entre outros detalhes.

Ao cravar o pé direito no acelerador, o motorista é pressionado contra o banco, enquanto a paisagem ao redor se transforma em um borrão. Para se ter ideia de como ele é veloz, não dá tempo de respirar fundo pela segunda vez e o ponteiro do velocímetro já ultrapassa os 100 km/h.

A marca alemã diz que o AMG GT R chega aos 100 km/h em apenas 3,6 segundos e alcança velocidade máxima de 318 km/h.

E a brincadeira fica ainda mais divertida quando o bólido encara a primeira curva. Devido ao sistema de tração traseira, suspensão adaptativa e divisão do peso 47% no eixo dianteiro e 53% no traseiro, o esportivo parece estar grudado no chão. Mas o que faz toda a diferença para ele ser classificado como um devorador de curvas é o sistema de esterçamento das rodas traseiras. Ele é o único da família AMG GT equipado com essa tecnologia capaz de fazer com que as rodas de trás girem em até 1,5°, de acordo com a velocidade. Pode parecer pouco, mas o movimento das rodas traseiras contribui significativamente para manter a estabilidade.

Pensado para garantir o máximo de desempenho, além de ser o AMG GT mais potente, o R também se difere dos irmãos na aparência. O kit aerodinâmico exclusivo inclui para-choques dianteiro e traseiro renovados, além de uma enorme asa traseira, que pode contribuir com até 150 kg de pressão aerodinâmica dependendo da situação. Outro diferencial fica por conta da grade frontal com aletas verticais que remete ao modelo utilizado pela Mercedes na categoria GT3. Já as rodas de liga leve exibem cinco raios duplos, medem 19 polegadas e 20 polegadas (eixo dianteiro e traseiro) e estão calçadas em pneus Michelin Cup 2 específicos para pistas.

O pacote tecnológico do AMG GT R inclui ainda controle de tração com nove estágios, bloqueio eletrônico do diferencial traseiro, suspensão adaptativa, piloto automático com limitador de velocidade, sensor de estacionamento, ar condicionado automático, aquecimento dos assentos dianteiros, sistema de som de alta definição da marca Burmest, só para citar os principais itens.

O AMG GT R não é modelo mais potente da gama da marca alemã, tampouco o mais caro (o Mercedes-Maybach S 500 é oferecido no Brasil por R$ 1.265.900), no entanto, ele é o único que oferece um desempenho digno de carro de competição, homologado para desfilar nas ruas e estradas e ainda faz parte do seleto grupo dos supercarros dos sonhos.

Ficha técnica

Mercedes-AMG GT R
 
 
PreçoR$ 1.199.900
MotorV8 a gasolina, dianteiro, longitudinal
Cilindrada3.982 cm3
Potência585 cv a 6.250 rpm
Torque71,4 kgfm entre 1.900 e 5.500 rpm
TransmissãoAutomatizado de dupla embreagem e 7 marchas
TraçãoTraseira
DireçãoElétrica
Pneus e rodas275/35 R19 no eixo dianteiro e 325/30 R20 no traseiro
FreiosDiscos ventilados
Tanque de combustível75 litros
Volume do porta-malas175 litros
Altura1,28 m
Comprimento4,55 m
Largura2,07 m
Entre-eixos2,63 m
Peso em ordem de marcha1.630 kg
0 a 100 km/h3,6 segundos
Velocidade máxima318 km/h

Fotos: Divulgação