Apresentado na última sexta-feira (16), o novo Volkswagen Polo já é aguardado em diversos países (inclusive no Brasil, onde estreará até o final do ano), prometendo movimentar o segmento de compactos. No entanto, o hatch já foi praticamente descartado nos Estados Unidos, mercado onde a Volks diz que o Polo “não faz sentido”.

Em entrevista ao site Automotive News, o chefe de vendas globais da Volkswagen, Juergen Stackmann, disse que “não faz muito sentido para a marca vender nos Estados Unidos um carro com essência de classe superior como o Polo em um segmento em que o preço é fator decisivo (para os norte-americanos)”.

De acordo com o executivo, os preços do Polo ficariam muito próximos aos do Golf, o que comprometeria a sua competitividade em relação aos compactos à venda nos Estados Unidos (Ford Fiesta, Toyota Yaris, Chevrolet Sonic, Honda Fit), que são consideravelmente mais baratos.

Para os Estados Unidos, a Volks aposta em carros de maior volume de vendas e valor agregado superior, como SUVs, crossovers – incluindo modelos derivados das plataformas do Polo (T-Cross) e do Golf (T-Roc) – e sedãs.

Fotos: Divulgação