A edição deste ano do Salão de Buenos Aires, quase sempre restrito a lançamentos para o mercado argentino, é o palco de novidades que também serão comercializadas em outros países da América do Sul. Ainda assim, o evento exibe carros que são ou serão vendidos apenas na Argentina por razões mercadológicas (preferência dos consumidores, preços, etc), mas com potencial para fazer sucesso no Brasil. Confira abaixo quais são esses lançamentos:

Toyota YarisModelo global que já foi cogitado para o Brasil, o Yaris é um hatch de porte médio vendido na Argentina desde o ano passado. Importado da Tailândia, o modelo é equipado com o mesmo motor 1.5 de 107 cv do Etios (movido apenas a gasolina) e câmbio CVT. Entre os itens de série estão os faróis com LEDs de condução diurna, central multimídia com espelhamento de smartphones, airbags frontais e sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis. O preço sugerido no mercado argentino parte de 364.100 pesos (cerca de R$ 76.200 em conversão direta).

Peugeot 301Criado para mercados emergentes a partir da plataforma do hatch 208, o 301 poderia concorrer no Brasil com modelos como Fiat Grand Siena, Renault Logan, Ford Ka+, Chevrolet Prisma e Volkswagen Voyage no segmento de sedãs compactos. A cabine espaçosa conta com quatro airbags (frontais e laterais) entre os equipamentos de série. As motorizações disponíveis são a 1.6 turbodiesel de 92 cv com câmbio manual de cinco marchas e 1.6 16V a gasolina de 115 cv associada à caixa manual ou automática de seis velocidades. O fato de ser fabricado na Espanha comprometeria a sua competitividade no mercado brasileiro por conta das taxas de importação. Na Argentina tem preço inicial de 310 mil pesos, aproximadamente R$ 65 mil.

Ford KugaO Kuga é comercializado na Argentina desde 2013 e já teve a venda no Brasil cogitada há alguns anos. Baseado na plataforma do Focus, o SUV é oferecido no país vizinho com a motorização 2.0 EcoBoost de 240 cv do Fusion. Os preços variam do equivalente a R$ 160 mil a R$ 200 mil, dependendo da configuração e da inclusão da tração integral.

Fiat 500XFabricado na Itália, o crossover que compartilha a plataforma e as motorizações com o Renegade, já foi cogitado para o Brasil. No entanto, a FCA desistiu de comercializá-lo para se dedicar à marca Jeep no segmento de utilitários esportivos no país. O 500X será vendido na Argentina mirando um novo perfil de clientes para a marca.

Fiat TipoImportado da Turquia, o Tipo é o novo modelo médio da Fiat que substituirá o Bravo e o Linea na Argentina. No país vizinho, ele ficará posicionado acima do Argo para enfrentar Chevrolet Cruze, Citroën C4 Lounge, Ford Focus, Peugeot 308/408, Toyota Corolla e Volkswagen Golf e Jetta. Diferentemente da versão europeia equipada com motor 1.4 turbo, a configuração para os argentinos é movida pelo 1.6 16V e.TorQ a gasolina de 110 cv e câmbio automático de seis marchas. Por ora, a FCA não cogita a venda do modelo no Brasil, pois pretende se dedicar à categoria de compactos na qual o Argo atuará em diversas faixas de preços.

Volkswagen Vento/Jetta GLIChamado de Vento em alguns mercados pelo mundo, o Jetta GLI é uma versão de visual esportivo da variante equipada com o motor 2.0 TSI de 211 cv. Na Argentina, o sedã é oferecido com o câmbio DSG de dupla embreagem ou manual, ambos de seis marchas. Os diferenciais são a grade frontal com a faixa vermelha igual a do Golf GTI, teto pintado de preto, volante esportivo e bancos de couro com costuras vermelhas. Custa a partir de US$ 39 mil.

Nissan X-TrailA nova geração do SUV médio chega ao mercado argentino na configuração de sete lugares, equipada com o motor de 2.5 litros a gasolina de 170 cv de potência e câmbio CVT. Dependendo da faixa de preços, no Brasil poderia concorrer com as versões flex mais caras do Jeep Compass e o recém confirmado Chevrolet Equinox.

Viagem a convite da General Motors
Fotos: Guilherme Silva