Depois de muitos flagras e informações (muitas delas desencontradas) divulgados na internet nos últimos dias, o Fiat Argo foi apresentado oficialmente em São Paulo na noite desta terça-feira (30), mas a marca deixou para revelar os preços da novidade nesta quarta-feira (31). Com o novo hatch, a Fiat espera renovar a sua imagem na América Latina (um dos mercados emergentes para os quais o Argo foi desenvolvido) e brigar pelas primeiras posições do segmento de compactos para retomar a liderança do mercado brasileiro.

Com a meta de vender cerca de 6 mil unidades do Argo por mês em 2017, a Fiat definiu que as versões Drive 1.0 e 1.3 (75% do mix de vendas) entram no lugar das configurações 1.4 e 1.6 do Palio para concorrer com as variantes mais comercializadas de Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Ford Ka. Já a intermediária Precision e a topo de linha HGT com motorização 1.8 (15% e 10% do mix, respectivamente) substituem toda a linha Punto.

Em termos de estilo, a Fiat diz que o Argo resgata a “alma italiana” apesar das semelhanças com o Mobi e até mesmo hatches de outras marcas – alguns detalhes da dianteira remetem ao Volkswagen Gol, enquanto o formato das lanternas parece ter sido inspirado no conjunto do Hyundai HB20. O interior do Argo difere bastante do que estamos acostumado a ver nos carros da Fiat. Exceto pelo quadro de instrumentos idêntico ao da Toro e do Jeep Renegade, o desenho do volante, as saídas triplas do ar-condicionado e a tela da central multimídia suspensa são muito parecidos com os do Mercedes-Benz Classe A.

O Argo utiliza a nova plataforma MP1, construída com aços de alta resistência, que permite modularidade (ela pode ser esticada para o uso em outros modelos no futuro) e o compartilhamento de tecnologias e componentes com outros carros da FCA (a arquitetura elétrica é a mesma do Jeep Compass), como sistema start-stop, ar-condicionado digital, controles de estabilidade e tração e o câmbio automático de seis marchas usado nas versões flex da Toro e dos SUVs Renegade e Compass.Medindo 4 metros de comprimento, o Argo é 6 centímetros mais curto que o Punto, mas supera o antecessor em 1 cm na distância entre-eixos e 7 cm na largura. A nova arquitetura conferiu ao Argo uma cabine mais ampla que a de Punto, Onix e HB20, com espaço suficiente para levar quatro adultos com quase a mesma desenvoltura do Renault Sandero, por exemplo. O porta-malas de 300 litros tem a mesma capacidade do compartimento do HB20 e 20 litros a mais que os bagageiros do Punto e do Onix.

Motorizações
Para ocupar a lacuna das versões mais equipadas do Palio, o Argo oferece a versão Drive equipada com os novos motores Firefly, que estrearam no Uno e no Mobi no ano passado. O 1.0 6V de três cilindros gera 72/77 cv de potência e 10,4/10,9 kgfm de torque, enquanto o 1.3 8V entrega 101/109 cv e 13,7/14,2 kgfm (gasolina/etanol). Ambos são associados ao câmbio manual de cinco marchas, mas o propulsor de 1.3 litro também pode receber a transmissão automatizada GSR de cinco velocidades.

No caso das variantes Precision e HGT, elas são movidas pelo 1.8 16V e.TorQ, atualizado com o variador de fase do comando de válvulas. Abastecido com gasolina, o motor desenvolve 135 cv e 18,8 kgfm. Com etanol, potência e torque sobem para 139 cv e 19,3 kgfm, respectivamente. Os câmbios disponíveis são o manual de cinco velocidades e automático de seis marchas.

Principais equipamentos de série e opcionais do Fiat ArgoArgo Drive 1.0 MT5: airbags frontais; freios com ABS e EBD; Isofix; direção elétrica; ar-condicionado; vidros dianteiros elétricos; travas elétricas; banco do motorista com regulagem de altura; painel de instrumentos com tela de 3,5 polegadas; pré-disposição para rádio; sistema start-stop; rodas de aço aro 14 e calotas. Opcionais: Kit Connect (rádio Connect com comandos no volante); Kit Parking (câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro); Kit Convenience (retrovisores elétricos com repetidores de seta e vidros traseiros elétricos); Kit Multimídia (central multimídia Uconnect com tela sensível ao toque de 7”com Apple Car Play e Android Auto, duas entradas USB, saída auxiliar, Bluetooth, streaming de áudio, rádio AM/FM e comandos no volante).Argo Drive 1.3 MT5: adiciona ao pacote anterior a central multimídia Uconnect; monitoramento de pressão dos pneus; volante com comandos de rádio e telefone; segunda entrada USB. Opcionais: Kit Stile (faróis de neblina e rodas de liga leve aro 15); Kit Parking e Kit Convenience.

Argo Drive 1.3 GSR AT5: acréscimo do câmbio automatizado GSR de cinco velocidades com borboletas para trocas de marchas atrás do volante; piloto automático; apoio de braço dianteiro; vidros traseiros elétricos; retrovisores elétricos com função tilt down (rebate o espelho direito ao engatar a marcha à ré); iluminação interna Ambient Lights; controles eletrônicos de estabilidade e tração e assistência de partida em rampas. Opcionais: Kit Stile e Kit Parking.Argo Precision 1.8 MT5: itens da Drive 1.3 manual, mais rodas de liga leve de 15 polegadas; faróis com faixa de LED; faróis de neblina; alarme; volante com regulagem de altura e profundidade; vidros elétricos traseiros; banco traseiro bipartido; retrovisores elétricos com função Tilt Down; controles de estabilidade e tração com vetorização de torque; assistente de partida em rampas.

Argo Precision 1.8 AT6: acrescenta o câmbio automático de seis velocidades com borboletas para trocas de marchas; volante revestido de couro; piloto automático; apoio de braço dianteiro e luzes internas Ambient Lights.Argo HGT 1.8 MT5: equipamentos da Precision 1.8 manual, mais rodas de liga leve aro 16″; volante revestido de couro; painel com tela digital de 7 polegadas; retrovisores externos com pintura cinza, emblemas HGT, ponteira de escape trapezoidal cromada e molduras pretas nas caixas de roda; suspensão com calibração mais rígida.

Argo HGT 1.8 AT6: itens da HGT 1.8 manual com o acréscimo do câmbio automático com borboletas para trocas de marchas; piloto automático; apoio de braço dianteiro; luzes internas Ambient Lights.Argo HGT Opening Edition Mopar 1.8 AT6: limitada a mil unidades, a série especial de lançamento traz o mesmo pacote de equipamentos da HGT 1.8 automática, mais a pintura exclusiva azul Portofino; aerofólio na tampa traseira, teto e retrovisores pintados de preto; rodas de liga leve de 16 polegadas escurecidas e acessórios Mopar (protetor de soleira das portas; tapetes de borracha e carpete, kit de alto-falantes de 60 Watts, emblemas Mopar nas colunas traseiras). As três primeiras revisões são gratuitas.

Opcionais das versões Precision e HGT (manual ou automática): airbags laterais; Kit Parking; Kit Tech (painel com tela digital de 7 polegadas, ar digital, rebatimento elétrico dos espelhos, chave presencial, sensor de chuva, faróis com acendimento automático, retrovisor interno antiofuscante); Kit Stile (bancos de couro e rodas de liga leve de 16 polegadas para a Precision e aro 17″ para a HGT).

Primeiras impressões
O primeiro contato da imprensa especializada com o Argo foi em um teste-drive organizado pela Fiat em um autódromo particular no interior de São Paulo apenas com a versão topo de linha HGT. De início, o hatch deixou boa impressão pela ergonomia consideravelmente superior a dos outros modelos da marca – inclusive a do Punto, até então a referência na gama Fiat. Os comandos estão bem localizados, o volante tem empunhadura correta e a posição ideal de dirigir é facilmente encontrada pelo motorista graças à amplitude das regulagens de altura e profundidade do banco e da coluna de direção. O acabamento da cabine, predominado por plásticos de diferentes texturas com apliques cromados, segue o mesmo padrão de montagem da picape Toro, com peças bem encaixadas e sem rebarbas – a faixa horizontal vermelha que divide o painel do Argo HGT é pintada de cinza nas demais versões.Painel de instrumentos da versão HGT possui tela digital de 7"Na pista, o conjunto mecânico herdado da Toro e do Jeep Renegade mostrou que tem tudo para agradar quem busca a comodidade da transmissão automática no trânsito urbano. Segundo a Fiat, apenas a calibração do câmbio foi alterada para a proposta do Argo. As arrancadas do hatch de 1.279 quilos são um pouco tímidas, deixando claro que o conforto foi priorizado ante uma pegada mais esportiva.

Quando foi um pouco mais exigido na pista, o Argo em quase nada lembrou os outros hatches da Fiat. Ao contrário da direção anestesiada de Palio e Punto, o sistema com assistência elétrica do novo compacto se mostrou mais leve, preciso e direto na hora de contornar as curvas do autódromo. Se nos modelos que estão saindo de cena as suspensões sempre foram motivo de críticas pelo excesso de maciez, o conjunto do Argo agradou por não permitir rolagem excessiva da carroceria mesmo nas mudanças de direção mais bruscas – na versão HGT os amortecedores possuem uma carga mais firme. Os freios também merecem elogios por conta da boa modulação do pedal e por não apresentarem fadiga após várias voltas em um circuito travado e com fortes frenagens consecutivas. Já a configuração com câmbio manual foi a mais divertida de guiar por ser mais ágil nas acelerações e retomadas nas saídas de curva. Embora os engates estejam mais precisos, o curso da alavanca bem que poderia ser mais curtinho.
Antes de fazer uma análise mais precisa do Argo em relação aos concorrentes, vamos esperar para conhecer as versões 1.0 e 1.3, com previsão de maior volume de vendas, e submeter o hatch a testes mais detalhados em pista e no uso cotidiano. Ainda é cedo para prever o “estrago” que o Argo vai causar no mercado, mas a boa impressão provocada no primeiro contato mostra que ele tem predicados para chamar a atenção dos clientes da concorrência.

O Carsale participa do lançamento do Fiat Argo nesta quarta-feira (31) e publicará as impressões das versões Drive 1.0 e 1.3 e outras informações oportunamente.
Teste-drive a convite da Fiat Chrysler Automóveis.

Ficha técnica

Fiat Argo HGT 1.8
 
 
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção multiponto sequencial, comando de válvulas simples no cabeçote acionado por corrente, variador de fase, a gasolina e/ou etanol
Número de cilindrosQuatro em linha
Número de válvulas16 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão12,5:1
Cilindrada1.747 cm³
Potência 135 cv/139 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)
Torque18,8/19,3 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/etanol)
TransmissãoManual de cinco marchas/Automática de seis marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente tipo McPherson
Suspensão traseiraEixo de torção
Pneus e rodas195/55 R16, liga leve de 16 polegadas

Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosTambores com ABS e EBD
Tanque de combustível 48 litros
Volume do porta-malas 300 litros
Altura1,50 m
Comprimento4,00 m
Largura1,75 m
Entre-eixos 2,52 m
Peso em ordem de marcha1.243/1.279 kg (manual/aut.)
0 a 100 km/h9,2/9,6 segundos (manual/aut.)
Velocidade máxima192/190 km/h (manual/aut.)

Fotos: Guilherme Silva e Divulgação