Depois que o Chevrolet Onix zerou no teste de colisão lateral do Latin NCAP, muita gente deve ter questionado a evolução da segurança dos carros atuais. Para responder parte dessa dúvida, a Ancap – entidade que avalia a segurança dos veículos vendidos na Austrália e Nova Zelândia – fez um test crash esclarecedor, mostrando o que acontece quando carros de época diferentes se envolvem em um acidente. Nesse caso, foram utilizados um Toyota Corolla 1998 e um Corolla 2015.

O resultado da colisão é assustador no caso do Corolla de 19 anos atrás. O carro, que não possui nem airbags frontais, tem a estrutura bastante comprometida, principalmente na região do motorista – se fosse um acidente de verdade, as chances do condutor escapar com vida seriam mínimas. Já o Corolla 2015 equipado com sete airbags teve a dianteira danificada, porém, a área dos ocupantes foi preservada, provando a eficiência da estrutura mais moderna na hora de absorver o impacto da batida.

“Este teste ilustra fisicamente os benefícios de carros mais novos e seguros”, disse James Goodwin, diretor executivo da Ancap. Segundo a entidade, o número de vítimas fatais em acidentes é quatro vezes maior em veículos antigos (fabricados antes de 2000) quando comparado com as ocorrências com os carros mais novos vendidos atualmente na Oceania.

“Segurança não é um luxo e a Ancap deseja que todos se mantenham seguros nas estradas, por isso os consumidores devem optar pelo carro mais seguro que eles possam comprar e que atendam às necessidades”, frisou Goodwin.

Fotos: Ancap