Durante o encontro anual de acionistas da Daimler, empresa que controla as montadoras Mercedes-Benz e Smart, realizado nesta semana na Alemanha, foi anunciada a meta de lançar ao menos novos dez modelos movidos a eletricidade até 2022.

Parece um salão do automóvel, mas é apenas o encontro de acionistas da Daimler na Alemanha

Parece um salão do automóvel, mas é apenas o encontro de acionistas da Daimler na Alemanha

O investimento total para o desenvolvimento desses veículos chegaria a 10 milhões de euros. Analistas do mercado sublinharam a ousadia do plano: afinal, já são menos de cinco anos para cumprir essa meta – o que, numa conta simples, supõe o lançamento de dois novos elétricos por ano até 2022.

Os modelos não serão, necessariamente, carros de passeio. O portfólio da Mercedes, por exemplo, inclui veículos comerciais (como a van Sprinter) e pesados (uma ampla gama de caminhões e ônibus).

A Daimler não deve abandonar a produção de híbridos, considerados uma solução intermediária em termos ambientais. Pelo contrário: a nova gama de motores de seis cilindros dispostos em linha já prevê a adaptação à dupla propulsão.

Foto: Divulgação