A Ford oficializou nesta terça-feira (28) uma novidade para a versão hatch do Ka. Trata-se da versão aventureira Trail, apresentada ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado.

O Ka Trail será oferecido em versão única, baseada na SE, mas com duas opções de motores, o 1.0 de três cilindros e até 85 cv, que terá preço tabelado de R$ 47.690, e 1.5 de quatro cilindros e 110 cv, ofertado por R$ 51.990. De série, o carro oferece ar-condicionado, vidros e travas elétricas e comandos de voz.

De acordo com a Ford a criação da versão surgiu devido a uma fatia do mercado que cresce ano após ano: a dos compactos aventureiros. De acordo com a Ford, atualmente 5% das vendas de compactos correspondem às variantes aventureiras, no entanto, essa fatia pode chegar a 16%.

Externamente, o Ka Trail se diferencia pelas molduras nas caixas de rodas, além de aplique em prata semifosco no rack de teto, capas dos retrovisores e maçanetas das portas. Completam o visual as faixas exclusivas nas laterais e tampa do porta-malas, moldura exclusiva dos faróis de neblina, rodas de liga-leve de 15 polegadas pintadas de preto e lanternas escurecidas.

Por dentro, as novidades são os bancos, que ganharam acabamento exclusivo com detalhes em laranja, combinando com a faixa no exterior do Ka. Além disso, há pedaleiras em alumínio e soleiras com o nome da versão. Em termos de ajustes mecânicos, o Ka Trail ganhou 3,1 cm de altura em relação ao solo graças aos pneus de uso misto e ajustes na suspensão.

Durante a apresentação técnica à imprensa, a Ford disse que planeja democratizar o acesso ao carro aventureiro e comparou seu modelo com as versões aventureiras dos líderes de mercado (Chevrolet Onix Activ, Hyundai HB20X, Toyota Etios Cross e Renault Sandero Stepway). A marca do oval azul também fez questão de ressaltar o fato de o Ka ser R$ 10 mil mais barato que estes concorrentes.

No entanto, todos os concorrentes citados possuem motorização a partir de 1.4 litro e ainda oferecem itens ausentes no Ka, como retrovisores com ajustes elétricos e central multimídia.

Além disso, em termos de altura do solo, o Ford Ka também não é o melhor neste segmento, que ainda é liderado (em termos de ganho de altura) pelo Volkswagen CrossFox (que também é muito mais caro). Entre os aventureiros comparados pela marca, o Ka só fica a frente do Toyota Etios. Veja na tabela abaixo:

 
Versão normal
Versão Aventureira
Ganho em MM
Volkswagen Gol163 mm163 mm0 mm
Volkswagen up170 mm170 mm0 mm
Toyota Etios161 mm161 mm0 mm
Fiat Mobi157 mm171 mm14 mm
Fiat Uno 1.0165 mm183 mm17 mm
Fiat Uno 1.3170 mm190 mm20 mm
Chevrolet Onix120 mm150 mm30 mm
Ford Ka169 mm200 mm31 mm
Renault Sandero150 mm190 mm40 mm
Hyundai HB20165 mm206 mm41 mm
Volkswagen FoxNão informadoNão informado55 mm

Como já se sabe, o conjunto motriz do Ka é bem acertado, mas não transmite a mesma desenvoltura e suavidade de funcionamento dos também tricilíndricos Hyundai HB20 e Volkswagen up!. O propulsor tem bom desempenho na cidade, mas exige constantes reduções de marcha para manter a velocidade em aclives e retomadas. Na estrada, o Ka é mais prazeroso de guiar, uma vez que o motor fica mais esperto em rotações mais altas – a 120 km/h ele gira a cerca de 3.700 rpm. Graças ao bom isolamento acústico, é possível conversar dentro do carro mesmo com o propulsor funcionando a 4 mil giros.

O compacto da Ford tem posição de dirigir elogiável graças aos bancos mais anatômicos e ao painel mais baixo, o que privilegia a visibilidade do motorista. O novo ajuste de suspensão não comprometeu a estabilidade e o prazer ao dirigir e ainda filtra melhor as imperfeições do solo.

No entanto, apesar de a Ford olhar para frente e colocar na mira do Ka os líderes do mercado, seu principal rival está no andar de baixo, o Fiat Uno. Afinal, são os únicos que oferecem versões com motor 1.0. Além além disso, as versões Way do Uno partem de R$ 43.830, no caso do 1.0, e R$ 48.590, para o motor 1.3, preços muito mais próximos do Ka do que os concorrentes desejados pela marca do oval azul.

Fotos: Divulgação