O Ibama anunciou que irá manter a multa de R$ 50 milhões aplicada à Volkswagen em 2015. Segundo o instituto, a marca tentou tirar vantagem com a redução de custos e descaso pela proteção ambiental.

A multa foi aplicada após a Volkswagen do Brasil admitir que 17.057 unidades da Amarok continham um software que burlava os testes de emissões de poluentes. A punição é o máximo indicado pela Lei de Crimes Ambientais.

Conhecido como dieselgate, o escândalo mundial envolveu 11 milhões de veículos pelo mundo. De acordo com teste de Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a Amarok emitia 0,26 gramas de poluentes por km nos testes de laboratório e 1,1 g/km no uso real, acima do limite legal.

Não há indícios que as versões flex ou a gasolina possuam o software citado ou estejam descumprindo os padrões estabelecidos pelas normas ambientais do Brasil.

Foto: Divulgação