O segmento de utilitários esportivos foi o único a crescer no mercado brasileiro apesar da crise econômica que contribuiu para a queda nas vendas de automóveis nos últimos anos. Em 2016, foram comercializados mais de 300 mil SUVs no Brasil, sendo que a maior parte desse volume foi representada pelos modelos compactos. De olho no potencial da categoria, várias marcas lançaram algum modelo para disputar espaço no segmento mais agitado do momento.

Antes de tentar ameaçar a hegemonia de Honda HR-V e Jeep Renegade, líderes do segmento há dois anos, é preciso bater outro modelo bem aceito por aqui: o Nissan Kicks. A Renault entra na disputa com o Captur, que aposta em um visual mais moderno que o do veterano Duster – que já sente o peso da idade do projeto e tem dificuldades para embalar nas vendas.

A Renault não diz quantas unidades do Captur pretende vender, mas espera que ele supere as 2.100 unidades mensais que o Duster emplacou no ano passado – volume superior ao do Kicks em 2016. OCarsalecolocou o novato à prova para ver se ele tem condições de tirar o Kicks do pódio do segmento de SUVs compactos. Confira.

Apesar de pertencerem ao mesmo conglomerado empresarial (Aliança Renault-Nissan) e serem fabricados no Brasil, os dois SUVs são bem distintos. A começar pelo design. O Kicks apresenta linhas mais agressivas, com influência em outros SUVs de origem oriental, como o Honda HR-V e o Hyundai Creta. Já o francês Captur (que na Europa é baseado na quarta geração do Clio, mas aqui é feito sobre a base do Duster) se vale de linhas arredondadas e com poucos vincos.

POR DENTRO
As diferenças seguem no interior. O Captur abusa da herança do Duster, e apesar de possuir um painel com desenho arrojado, apenas o velocímetro e o computador de bordo são digitais. Já o Kicks conta com uma tela de LCD de 7 polegadas que mostra diversas funções do carro (conta-giros, coordenadas do GPS, informações do rádio, computador de bordo, controle dinâmico de chassi).

Interior do Captur oferece mais espaço aos passageiros

Enquanto o SUV da Renault abusa do plástico rígido e simplório no acabamento, o da Nissan faz uso de materiais com melhor sensação ao toque e aspecto de maior qualidade. O Kicks traz soluções mais modernas e criativas, destoando da simplicidade de alguns comandos do Captur (como os botões do ar-condicionado herdados do Sandero). As centrais multimídia, no entanto, se equivalem: a do Nissan é mais sofisticada e a do Renault é mais intuitiva.

Cabine do Nissan Kicks tem acabamento mais caprichado

Mas quando o assunto é espaço, o Captur mostra que compartilhar a plataforma com o Duster tem as suas vantagens. Embora ambos acomodem bem quatro adultos e suas bagagens, a sua cabine é consideravelmente maior que a do Kicks neste quesito por conta da maior distância entre-eixos. Os passageiros que viajam no banco de trás também notam a diferença no vão entre a cabeça e o teto e no espaço lateral.

QUANTO CUSTAM
Em preço, as versões topo de linha quase se equivalem. O Captur 2.0 Intense parte de R$ 88.490, mas acrescido de bancos em couro (R$ 1.500) e pintura do teto em preto ou bege (R$ 1.400), ele chega a R$ 91.300. Já o Kicks SL parte de R$ 91.900 na cor preta e R$ 93.250 nas tonalidades metálicas. No Nissan, o banco de couro é de série (R$ 500 se o cliente quiser o revestimento na cor bege). Para contar com o teto laranja é preciso desembolsar mais R$ 2.500, totalizandoR$ 95.750.

EQUIPAMENTOS
Em termos de equipamentos, ambos contam com rodas de 17 polegadas, central multimídia, câmera de ré, ar-condicionado digital (apesar do mostrador analógico do Captur), sensores de chuva e luminosidade e farol de neblina (com função que ilumina o lado para o qual o volante está direcionado no Captur). O Kicks ainda adiciona os bancos de couro com enchimento especial projetada pela Nasa e sistema de câmeras de 360º. Já o Captur conta com piloto automático e limitador de velocidade, cujas ausências são injustificáveis no Kicks topo de linha.

Câmera 360º é item de série no Kicks SL

Câmera 360º é item de série no Kicks SL

Para a segurança, ambos contam com controles de tração e estabilidade, auxílio de partida em rampa, banco traseiro com Isofix para assentos infantis, três apoios de cabeça e três cintos de três pontos. O Captur vem equipado com airbags frontais e laterais, enquanto o Kicks adiciona os de cortina. O Nissan traz ainda o controle dinâmico de chassi – nome que a marca japonesa deu ao sistema de vetorização de torque (atua no envio de força às rodas realizando leves frenagens naquela que estiver com menos aderência, favorecendo a estabilidade em curvas).

COMO ANDAM
A grande diferença entre as versões mais caras dos SUVs está embaixo do capô. Enquanto o Kicks é equipado com um motor flex de 1.6 litro de 16 válvulas, que gera 114 cv de potência a 5.600 rpm e 15,5 kgfm de torque a 4.000 rpm (o mesmo de March e Versa, com números iguais abastecido com etanol ou gasolina), conectado à transmissão automática do tipo CVT, o Captur traz o conhecido 2.0 16V do Duster, que entrega 143/148 cv a 5.750 rpm e 20,2/20,9 kgfm a 4.000 rpm (gasolina/etanol). O câmbio é o arcaico automático de apenas quatro velocidades.

Motor 1.6 flex de 114 cv parece pequeno para o porte do Kicks, mas venceu o 2.0 do Captur nos testes de consumo e desempenho

Motor 1.6 flex de 114 cv do Kicks venceu o 2.0 do Captur nos testes de consumo e aceleração de 0 a 100 km/h

Apesar do motor maior e mais potente, o Captur andou um pouco atrás do Kicks no teste de aceleração de 0 a 100 km/h realizado pelos engenheiros do Instituto Mauá de Tecnologia. O Nissan é beneficiado pelo menor peso (210 kg de diferença) e pela transmissão mais ágil, que ainda conferem menor consumo de combustível (veja os números na tabela abaixo) – a comparação ficará mais justa daqui a três meses, quando o Captur ganhará uma versão com o mesmo conjunto mecânico do Kicks.

Ao volante, o Kicks agrada mais. A direção tem o peso correto em todas as velocidades, enquanto o Captur é demasiadamente pesado em manobras. A suspensão de ambos filtra bem as imperfeições do solo, mas o conjunto do Kicks é mais firme e transmite mais segurança em curvas.

Por fim, o Renault Captur se destaca pelo design e o ótimo espaço interno, enquanto o Nissan Kicks oferece mais itens de série e se mostra mais eficiente que o rival mesmo com uma motorização menor. A disputa deverá ficará mais equilibrada quando o Captur ganhar a nova versão Zen 1.6 CVT que também apostará na relação custo-benefício.

Teste Carsale-Mauá: Nissan Kicks

 
Etanol
Gasolina
0-60 km/h5,39 segundos5,88 segundos
0-100 km/h12,07 segundos13,25 segundos
40-80 km/h5,19 segundos5,50 segundos
80-120 km/h9,52 segundos11,07 segundos
Aceleração em 5 segundos43,89 metros - 56,44 km/h40,40 metros - 52,40 km/h
Aceleração em 1000 metros34,08 segundos - 151,29 km/h35,26 segundos - 145,30 km/h
Consumo Urbano8,3 km/l11,6 km/l
Consumo Rodovíario11,2 km/l15,8 km/l
Frenagem 100-0 km/h51,3 metros51,3 metros

Teste Carsale-Mauá: Renault Captur

 
Etanol
Gasolina
0-60 km/h5,56 segundos5,98 segundos
0-100 km/h12,36 segundos13,50 segundos
40-80 km/h5,25 segundos6,42 segundos
80-120 km/h8,11 segundos9,66 segundos
Aceleração em 5 segundos42,41 metros - 55,1 km/h41,41 metros - 52,69 km/h
Aceleração em 1000 metros33,9 segundos - 155,65 km/h34,88 segundos - 150,85 km/h
Consumo Urbano5,7 km/l8,2 km/l
Consumo Rodovíario10,6 km/l14,6 km/l
Frenagem 100-0 km/h52,3 metros52,3 metros

 
Renault Captur Intense 2.0 AT
Nissan Kicks SL 1.6 CVT
PreçoR$ 88.490 (R$ 91.300 na versão avaliada)R$ 91.900 (R$ 93.250 na versão avaliada)
Motortransversal, aspirado, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, flexDianteiro, transversal, aspirado, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, flex
Cilindrada (cm³)1.9981.598
Potência (gasolina/etanol)143 cv / 148 cv114 cv
Torque (gasolina/etanol)20,2 kgfm / 20,9 kgfm15,5 kgfm
TransmissãoAutomática de quatro velocidadesCVT
TraçãoDianteiraDianteira
Suspensão dianteiraIndependente tipo McPherson com barra estabilizadora
Independente tipo McPherson com barra estabilizadora
Suspensão traseiraEixo de torção com barra estabilizadora e molas helicoidais
Eixo de torção com barra estabilizadora e molas helicoidais
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS
Discos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosTambores com ABS
Tambores com ABS e EBD
Rodas e pneusLiga leve de 17 polegadas, 215/60 R17Liga leve de 17 polegadas, 205/55 R17
DireçãoEletrohidráulicaElétrica
Comprimento (metros)4.324.29
Largura (m)1.811.76
Altura (m)1.611.59
Distância entre-eixos (m)2.672.61
Volume do porta-malas (litros)437432
Tanque de combustível (litros)5041
Peso em ordem de marcha1352 kg1142 kg
Altura do solo (milímetros)212200

Fotos: Renan Rodrigues e Divulgação