Segundo a agência de notícias Reuters, o Grupo PSA (dono das marcas Citroën, DS e Peugeot) e a General Motors teriam chegado a um acordo para que a empresa francesa compre a alemã Opel. Duas fontes confirmaram à Reuters que o processo foi aprovado pelo conselho de supervisão da PSA nesta sexta-feira (3), mas será anunciado oficialmente apenas na próxima segunda-feira (6).

As duas empresas fecharam o acordo após meses de negociação, aparentemente superando as diferenças de cerca de US$ 10 bilhões do passivo previdenciário do braço europeu da GM (Opel e a inglesa Vauxhall), que vem registrando prejuízos de US$ 20 bilhões nos últimos 16 anos. A última vez que a GM teve lucro na Europa foi em 1999.

Para fechar o negócio, a GM teria exigido ao Grupo PSA que a Opel não poderá competir com os modelos da Chevrolet na China e em outros mercados fora da Europa, segundo uma das fontes da Reuters. A medida foi adicionada às obrigações relativas aos passivos previdenciários, cuja proposta inicial de financiamento da GM foi elevada de US$ 1 bilhão para US$ 2 bilhões.

Linha de produção do Opel Astra na Alemanha

Além desses detalhes, a PSA terá de ajustar a linha de modelos da Opel, que conta com produtos bastante competitivos (inclusive em relação aos modelos da Citroën e Peugeot), porém com baixas margens de lucro devido o elevado custo de mão de obra nos países onde são produzidos (Alemanha, Espanha e Reino Unido).

A compra da Opel pelo Grupo PSA formará um conglomerado empresarial com capacidade para produzir cerca de 4,3 milhões de veículos por ano (3 milhões na Europa) e de economizar aproximadamente 2 bilhões de euros no mesmo período.

Foto: Divulgação