A segunda geração do Porsche Panamera, mostrada pela primeira vez de maneira estática no Salão do Automóvel de São Paulo em novembro do ano passado, pode ser finalmente testada nesta terça-feira (16) durante o seu lançamento à imprensa especializada.

O sedã/cupê da marca alemã já está à venda no País com aprimoramentos mecânicos, equipamentos inéditos e novo visual em três versões: Panamera 4S (R$ 758.000), Panamera 4S Executive (R$ 807.000) e Panamera Turbo (R$ 981.000). Enquanto a variante de entrada 4S é equipada com um motor V6 de 440 cv, a topo de linha Turbo traz sob o capô o propulsor V8 de 550 cv. Em ambos os casos o câmbio é o novo PDK (dupla embreagem) de oito velocidades.

Já a configuração intermediária 4S Executive utiliza o mesmo conjunto mêcanico e equipamentos da 4S, sendo que a única diferença entre elas é a distância entre eixos alongada em 15 centímetros. E esse espaço extra para os passageiros do banco de trás tem um custo a mais de R$ 49 mil — são cobrados exatamente R$ 3.267 por centímetro.

Com o aumento de 30 cavalos de potência em comparação ao modelo anterior, o novo Panamera Turbo acelera (com o pacote Sport Chrono) de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos e atinge velocidade máxima de 306 km/h. No caso do Já o 4S faz o ponteiro do velocímetro chegar aos 100km/h em 4,2 segundos e alcança velocidade máxima de 289 km/h.

Com vendas de 20 unidades em 2016, a Porsche acredita que durante este ano conseguirá aumentar esse volume com a estreia da nova geração do Panamera. Atualmente, o modelo figura como o menos vendido pela marca no País, atrás dos SUVs Macan (352 unidades em 2016) e Cayenne (341), além dos esportivos 911 (142), 718 Boxer (114) e 718 Cayman (41). De acordo com a Porsche, a segunda geração do sedã/cupê tem a mira apontada para Audi A8, BMW Série 7 e Mercades-Benz Classe S.

O Carsale publicará oportunamente as impressões ao dirigir do novo Porsche Panamera.

Fotos: Divulgação