O JAC T5 estreou no Brasil em fevereiro do ano passado, mas a versão equipada com câmbio automático chegou por aqui apenas em novembro. A oferta da nova transmissão fez bem às vendas do SUV, fazendo as suas vendas saltarem das 20 unidades comercializadas em outubro para 96 exemplares no mês de lançamento e 176 carros em dezembro.

Durante a apresentação do modelo à imprensa, a JAC Motors deixou claro que pretende aumentar a sua participação no segmento mais movimentado dos últimos anos seguindo uma receita parecida com a do Nissan Kicks (motor de até 1.6 litro, câmbio CVT e boa oferta de itens de série), porém cobrando menos por isso.

Assim como as versões com câmbio manual, o T5 é equipado com o motor 1.5 16V flex, que rende 125/127 cv de potência e 15,5/15,7 kgfm de torque (gasolina/etanol). Os números são pouco superiores que o 1.6 16V flex do Kicks, que gera 114 cv e 15,5 kgfm. No entanto, a vantagem fica apenas na ficha técnica, segundo as medições doInstituto Mauá de Tecnologia(veja os números dos testes de desempenho e consumo no final da matéria).

O Nissan foi melhor na pista de testes por duas razões: menor peso (1.142 kg ante 1.220 kg do T5) e o melhor aproveitamento da potência do motor por parte do câmbio. Embora os dois SUVs sejam equipados com caixas CVT, o sistema do Kicks tem uma programação mais ágil e que entende melhor a necessidade do motorista naquele momento. Já a transmissão do JAC tem um ajuste essencialmente voltado ao conforto, com respostas mais lentas que comprometem um pouco o desempenho. No entanto, apenas o câmbio do T5 permite simular (seis) trocas de marchas na alavanca, que melhora a agilidade do carro em retomadas e ultrapassagens na estrada. O CVT do Kicks possui apenas um botão que desativa o overdrive (o motor fica mais esperto e, consequentemente, consome mais combustível).

No uso cotidiano, especialmente na cidade, o T5 é um carro agradável de conduzir. As suspensões filtram bem as crateras do asfalto brasileiro e a direção elétrica tem assistência bastante leve, que facilita as manobras de estacionamento – mas poderia ser mais firme nas velocidades de estrada. Por ser um carro voltado ao conforto no uso urbano, o T5 apresenta um pouco mais de rolagem da carroceria que o Kicks em curvas rápidas, porém, nada anormal para um carro de sua altura e porte.

Se na pista de testes ficou para trás, na hora de acomodar os passageiros e bagagens o T5 surpreende o rival. O entre-eixos de 2,56 metros permite ao SUV de 4,32 m de comprimento acomodar tranquilamente quatro adultos e uma criança sem aperto. Os espaços para os joelhos dos passageiros do banco de trás e o vão entre as cabeças e o teto são superiores que os do Kicks. Vale destacar que há cintos de segurança de três pontos e encostos de cabeça para os três viajantes de trás. A JAC declara que o porta-malas do T5 acomoda 600 litros de carga, mas é notável a vantagem perante os 432 litros do bagageiro do Kicks.

A cabine espaçosa mostra que a JAC vem trabalhando em aperfeiçoar a qualidade dos seus carros. O acabamento não é luxuoso, mas apresenta montagem correta das peças e mais capricho nos materiais que os interiores de modelos já consagrados no mercado brasileiro, como Ford EcoSport e Renault Duster, por exemplo – porém um pouco abaixo do que o Kicks traz nas versões SV (R$ 84.990) e SL (R$ 91.900), por ora as únicas configurações à venda no país.

 

 

Equipado com a transmissão CVT, o T5 tem preço inicial de R$ 71.490 e traz os itens de série da versão intermediária Pack II manual: airbags frontais; freios com ABS; controles eletrônicos de estabilidade e tração; alarme; chave canivete com botão de abertura do porta-malas; rodas de liga leve aro 16; direção elétrica; ar-condicionado automático digital; faróis com acendimento automático; vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico; ganchos Isofix; sensor de estacionamento traseiro; assistente de frenagem emergencial; faróis e lanternas de neblina; luzes diurnas em LED; barras longitudinais de teto; bancos de couro e sistema multimídia MirrorLink com espelhamento de smartphones, USB e Bluetooth. Configurado na versão topo de linha Pack III, o carro testado parte de R$ 74.990 com o acréscimo da central multimídia com tela tátil de 8 polegadas, câmera de ré e assistente de partida em rampas.

O JAC T5 cumpre bem a proposta de oferecer conforto no uso majoritariamente urbano e mostra que está nivelado em termos de equipamentos com a maioria dos concorrentes. O Nissan Kicks mostrou superioridade em desempenho e consumo, além de levar algumas vantagens como produto, porém cobrando até entre R$ 15 mil e R$ 20 mil a mais que o SUV chinês, dependendo da configuração de cores escolhida pelo cliente.

 
JAC T5 CVT
Nissan Kicks
0 a 60 km/h (e/g)6,09 / 6,42 segundos5,39 / 5,88 segundos
0 a 100 km/h (e/g)13,07 / 13,96 segundos12,07 / 13,25 segundos
0 a 120 km/h (e/g)18,95 / 21,57 segundos17,64 / 19,59 segundos
Retomada 40 a 100 km/h (e/g)10,32 / 10,56 segundos8,97 / 9,71 segundos
Retomada 80 a 120 km/h (e/g)9,82 / 10,50 segundos9,52 / 11,07 segundos
Aceleração em 5 segundos (e/g)37,96 metros - 50,72 km/h / 37,61 metros - 49,48 km/h43,89 metros - 53,44 km/h / 40,40 metros - 52,40 km/h
Aceleração em 1.000 metros (e/g)34,85 segundos - 149,37 km/h / 35,17 segundos - 145,56 km/h34,08 segundos - 151,29 km/h / 35,26 segundos - 145,30 km/h
Frenagem 100 a 0 km/h61,6 metros51,3 metros

 
JAC T5 CVT
Nissan Kicks
Etanol Urbano6,9 km/l8,3 km/l
Etanol Rodoviário10,5 km/l11,2 km/l
Gasolina Urbano9 km/l11,6 km/l
Gasolina Rodoviário14,2 km/l15,8 km/l

Ficha técnica

 
 
CarroceriaMonobloco, cinco portas, cinco lugares, em aço
MotorDianteiro, transversal, aspiração natural, injeção de combustível, a gasolina e/ou etanol
Número de cilindrosQuatro em linha
Número de válvulas16
Taxa de compressão10:1
Cilindrada1.499 cm³
Potência125/127 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque15,4/15,7 kgfm a 4.000 rpm (gasolina/etanol)
TransmissãoCVT (relações continuamente variáveis) com simulação de seis marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente, tipo McPherson, com molas helicoidais e barra estabilizadora
Suspensão traseiraSemi-independente, eixo de torção, com molas helicoidais e barra estabilizadora
Pneus e rodas dianteiros205/55 R16, liga leve de 16 polegadas
Pneus e rodas traseiros205/55 R16, liga leve de 16 polegadas
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível45 litros
Volume do porta-malas600 litros
Altura1,62 m
Comprimento4,32 m
Largura1,76 m
Entre-eixos2,56 m
Peso em ordem de marcha1.220 kg
Carga útiln/d

Fotos: Renan Rodrigues e Divulgação