Lançada no Salão de Frankfurt de 2015, a segunda geração do Volkswagen Tiguan é um dos destaques do Salão de Detroit por apresentar uma novidade que deve chegar ao Brasil ainda neste ano. O SUV destinado aos Estados Unidos é maior e leva sete passageiros.

O espaço extra é garantido pelo entre-eixos 11 centímetros maior, que permitiu a instalação de bancos retráteis que acomodam duas crianças com certo conforto. Com esses assentos rebatidos, o espaço do porta-malas chega a 730 litros (contra os 502 litros do Tiguan de cinco lugares europeu). A capacidade do compartimento de carga sobe para 1.770 litros com o rebatimento da segunda fileira.

O Tiguan de sete lugares será fabricado no México para atender à demanda de carros com essa capacidade dos Estados Unidos – onde a versão de cinco lugares sequer será oferecida. O modelo será vendido na Europa com o nome Tiguan AllSpace.

Além do dois lugares extras, o SUV possui diferenças estéticas em relação ao modelo europeu, como faróis com desenho exclusivo e faróis de neblina menores. A legislação dos Estados Unidos ainda obriga a instalação dos refletores alaranjados nos para-lamas.

Entre os equipamentos há o sistema de frenagem autônoma, piloto automático adaptativo com assistente de permanência em faixa, sensores de ponto cego e tráfego traseiro, central multimídia com espelhamento de smartphones e compatível com Android Auto e Apple Car Play, entre outros.

No Brasil, o novo Tiguan de sete lugares conviverá com a versão 1.4 TSI da geração antiga por um tempo. O lançamento deve chegar por aqui no segundo semestre para substituir o atual Tiguan 2.0 TSI com tração integral. A novidade será equipada com o motor 2.0 turbo a gasolina de 186 cv de potência e 30,5 kgfm de torque (contra os 200 cv e 28,5 kgfm do atual), associado ao câmbio automático de oito marchas. A tração integral será opcional.

Fotos: Larissa Florencio e Divulgação