Após tirar de linha alguns modelos de seu atual portfólio de veículos, a Fiat prepara o fim da produção do Punto. Segundo o site Autos Segredos, editado pelo jornalista Marlos Ney Vidal, uma fonte ligada à montadora confirmou que o hatch deixará de ser fabricado em Betim (MG) no final de deste mês.

Por outro lado, a Fiat disse à publicação que apenas Bravo, Idea, Linea e Freemont foram descontinuados, enquanto “os demais modelos continuam sendo produzidos para atender à demanda atual do mercado”.

Lançado no Brasil em agosto de 2007, o Punto vendeu mais de 273.600 unidades no país. No ano do lançamento, foram comercializadas apenas 3.756 unidades, saltando para 38.571 exemplares em 2008. O recorde de vendas foi atingido em 2012, ano em que o hatch registrou 42.361 emplacamentos. Em 2016 foram apenas 7.709 carros vendidos.

O Punto estreou no Brasil com os motores flex Fire 1.4 8V e o 1.8 8V compartilhado com modelos da Chevrolet. Em 2009, o hatch ganhou o 1.4 turbo a gasolina na versão esportiva T-Jet. No ano seguinte, o 1.8 8V da GM foi substituído pelos propulsores flex 1.6 16V e 1.8 16V da família E.torQ.

Em 2012, seu melhor ano de vendas, o Punto foi reestilizado com novos para-choques, lanternas e melhorias na cabine.

Sucessor – o Punto será substituído ainda no primeiro semestre deste ano pelo X6H, hatch ainda chamado pelo nome de projeto que a Fiat vem testando há algum tempo no Brasil. O novo modelo é baseado em uma versão alongada da plataforma do Palio e dará origem a um sedã (X6S), que será fabricado na Argentina.

De acordo com o UOL Carros, o X6H será equipado com os motores 1.3 FireFly nas versões de entrada e intermediárias, enquanto o 1.8 E.torQ ficará para as configurações mais caras (139 cv, aprimorado com variador de fase do comando de válvulas e sistema de partida a frio sem tanquinho de gasolina).

Rumores afirmam que as versões mais baratas do novo hatch substituirão o Palio, enquanto o sedã argentino ocupará os lugares do Grand Siena e do Linea de uma só vez.

Foto: Divulgação