O Ford EcoSport reestilizado é um dos chamarizes da Ford no Salão do Automóvel de Detroit, que acontece a partir desta segunda-feira (9). O modelo estreia no mercado norte-americano, já como linha 2018, antecipando algumas novidades que chegarão ao Brasil ainda no primeiro semestre deste ano. Além do visual atualizado, o SUVinho ganha melhorias no interior e em conectividade.

A principal mudança está no desenho da dianteira, bastante inspirado no crossover Edge. Na versão destinada aos Estados Unidos, o EcoSport perde uma de suas marcas registradas: o pouco prático estepe pendurado na tampa do porta-malas.

Já a cabine apresenta uma melhora considerável em termos de acabamento ergonomia. Ao menos no carro que será vendido no mercado norte-americano, é bem perceptível a evolução dos materiais em comparação com o modelo brasileiro. Além disso, o EcoSport passa a ser equipado com a terceira geração da central multimídia Sync, que pode ser conectada a smartphones por meio dos sistemas Apple Car Play e Android Auto.

Nos Estados Unidos, o EcoSport poderá ser equipado com sistema de som premium Bang & Olufsen, organizador do porta-malas, partida remota do motor, teto solar elétrico, alerta de ponto cego, start-stop e Fordpass, um serviço de concierge semelhante ao OnStar da GM.

Para os norte-americanos, o SUV estará disponível com o aclamado motor EcoBoost 1.0 turbo de três cilindros de 125 cv e o Duratec 2.0 aspirado de 145 cv. Por lá, o EcoSport troca a transmissão automatizada de dupla embreagem PowerShift por uma caixa automática convencional de seis marchas. A motorização mais potente é dotada de tração integral.

No Brasil, o EcoSport estreará o inédito 1.5 de três cilindros da família Dragon com potência acima dos 130 cv, que substitui o Sigma 1.6. As versões mais caras serão equipadas com o Duratec 2.0 com injeção direta de 178 cv do Focus.

Viagem a convite da General Motors do Brasil
Fotos: Larissa Florencio