Um dos destaques da Hyundai no Salão do Automóvel de São Paulo 2016, o New Tucson já está sendo vendido nas concessionárias do Grupo CAOA – responsável pela comercialização da linha de importados da marca e pela produção do SUV e dos modelos Tucson e ix35 no Brasil – em três versões com preços sugeridos de R$ 138.900 a R$ 156.900.

Com a produção do New Tucson em Anápolis (GO), o Brasil se torna o único mercado no mundo a comercializar as três gerações do SUV simultaneamente. Todas as configurações são equipadas com um inédito motor 1.6 turbo a gasolina de 177 cv de potência a 5.500 rpm e 27 kgfm de torque entre 1.550 e 4.500 rpm e câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem. A tração é sempre dianteira.

Desde a versão de entrada GL (R$ 138.900), o SUV é equipado com ar-condicionado de duas zonas, direção elétrica, chave presencial, volante com ajustes de altura e profundidade, central multimídia com tela de 7 polegadas e compatibilidade com os sistemas Android Auto e Apple Car Play, faróis com acendimento automático, retrovisores com desembaçador, bancos dianteiros com regulagens elétricas, controles eletrônicos de estabilidade e tração, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina).

Na configuração intermediária GLS (R$ 147.900), o New Tucson recebe computador de bordo com tela digital de 4,2 polegadas, faróis com LEDs de condução diurna, lanternas de LED, teto solar elétrico, luzes de cortesia nos espelhos externos e acabamento cromado na grade frontal e nas maçanetas externas.

Na Top (R$ 158.900), edição limitada a 30 unidades, há o acréscimo de abertura da tampa do porta-malas por aproximação, retrovisor interno anti-ofuscante, bancos dianteiros com aquecimento e resfriamento, faróis de LED com facho direcional para curvas, assistente automático de estacionamento e alerta de ponto cego.

Primeiras impressões –Imponente, o desenho do New Tucson remete ao grandalhão Santa Fe. A identidade visual da marca fica evidente na grade em formato exagonal, nos faróis afilados e no vinco ascendente na lateral do carro. Essa impressão de robustez também fica destacada pela linha de cintura que vai ficando mais alta conforme se aproxima da traseira.

O interior do New Tucson tem linhas mais sóbrias e o acabamento é bom, apesar de simples para um carro que parte de quase R$ 140 mil. Mas a montagem da cabine é muito bem feita, com predominância de plástico rígido e insertos de material macio ao toque na parte superior do painel e das laterais das portas. Há três opções de cores para o acabamento do bancos e painel (bege,cinza e preto).

Medindo 4,47 metros de comprimento, 1,85 m de largura, 1,66 m de altura e 2,67 m de distância entre-eixos, o New Tucson leva cinco ocupantes sem aperto e quem viaja atrás não precisa se preocupar com o espaço para as pernas – e ainda conta com saídas do ar-condicionado. O porta-malas acomoda 513 litros de bagagem (1.503 litros até o teto).

Já o conjunto mecânico entrega desempenho bastante adequado para a proposta do carro, mostrando boa sintonia do motor 1.6 turbo com o câmbio de dupla embreagem. O SUV é bem disposto em qualquer situação. Na estrada, por exemplo, a transmissão chega a reduzir da sétima para a terceira marcha para garantir maior agilidade em retomadas. As trocas são quase imperceptíveis e sem trancos. Segundo a Hyundai CAOA, o New Tucson acelera de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos.

Nesse primeiro contato com o New Tucson foi possível notar que se trata de um produto bem construído e com atributos para fazer frente à concorrência apesar de algumas ressalvas: o acabamento poderia ser um pouco mais refinado e o freio de estacionamento acionado por pedal não condiz com um carro de sua faixa de preços (modelos de segmentos inferiores já possuem o sistema eletrônico de série). O SUV tem nível de equipamentos parelho com o dos rivais e um conjunto mecânico bem acertado, mas o preço elevado – muito distante dos valores do ix35 e próximo do Santa Fe – podem atrapalhar os planos da fabricante, que não revela estimativa de vendas, mas pretende atrair potenciais clientes do Audi Q3 (também nacionalizado) e do novo Kia Sportage.

Tucson e ix35 –Em relação aos veteranos Tucson e ix35, a Hyundai CAOA diz que o primeiro continuará sendo comercializado enquanto houver demanda, uma vez que ele ainda tem números de vendas interessantes por conta de seu custo-benefício (parte de R$ 69.990) e do espaço interno superior ao de SUVs da mesma faixa de preços.

Já o ix35 (a partir de R$ 99.990), que já vendeu mais 80 mil unidades desde o seu lançamento no país em 2010, recebeu aprimoramentos no motor 2.0 flex para melhorar os índices de consumo e emissões. O propulsor é o mesmo das versões mais caras do novato Creta.

Fotos: Divulgação e Guilherme Silva

Ficha técnica

 
 
CarroceriaMonobloco, cinco portas, cinco lugares, em aço
MotorDianteiro, transversal, turbocompressor, injeção direta de combustível, a gasolina
Número de cilindrosQuatro em linha
Número de válvulas16
Taxa de compressão10,0:1
Cilindradan/d
Potência177 cv a 5.500 rpm
Torque27 kgfm entre 1.500 e 4.500 rpm
TransmissãoAutomatizada de dupla embreagem, sete marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente, tipo McPherson, com molas helicoidais e amortecedores pressurizados a gás de dupla ação
Suspensão traseiraIndependente multi-link, molas helicoidais e amortecedores pressurizados a gás de dupla ação
Pneus e rodas dianteiros225/55 R18, liga leve de 18 polegadas
Pneus e rodas traseiros225/55 R18, liga leve de 18 polegadas
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível62 litros
Volume do porta-malas513 litros (1.503 litros até o teto)
Altura 1,66 m
Comprimento4,47 m
Largura1,85 m
Entre-eixos2,67 m
Peso em ordem de marcha1.496 kg
Carga útiln/d