A Justiça decretou, na última quarta-feira (23), a falência da Karmann-Ghia. O juiz Gustavo Dall’Olio, da 8ª Vara Cível de São Bernardo do Campo (SP), julgou procedente o pedido ajuizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em 28 de junho, que argumentou que a direção da empresa abandonou a fábrica após longo período sem cumprir as obrigações trabalhistas.

“A falência é a única medida cabível, considerando o crítico estado econômico-financeiro, levado a cabo por gestores e controladores cujos atos e condutas serão criteriosa e oportunamente avaliadas”, segundo o trecho da sentença divulgado pelo sindicato.

Nesta sexta-feira (25), a Justiça mandou lacrar a fábrica cujas instalações estavam ocupadas desde maio pelos funcionários, que reivindicavam os seus direitos e temiam a retirada de equipamentos e máquinas. “Ganhamos segurança jurídica. Essa decisão afasta definitivamente os últimos administradores e bloqueia os bens dessas pessoas, que dirigiram a planta e fizeram má gestão durante anos, o que levou a essa situação”, explicou Rafael Marques, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Especializada na fabricação de ferramentais pesados, a Karmann-Ghia prestou serviços à Fiat até maio deste ano, quando interrompeu as atividades. Cerca de 600 trabalhadores foram prejudicados com o fim das operações da empresa, entre empregados que estavam na ativa e não recebiam salários e demitidos que não receberam as rescisões trabalhistas.

“Ao longo de mais de um ano tentamos vários acordos de parcelamento de dívidas e preservação dos postos de trabalho, mas todos foram descumpridos”, disse Carlos Caramelo, diretor do sindicato.

Segundo Caramelo, os funcionários estão sem receber os salários desde dezembro de 2015 e até a energia elétrica da fábrica foi cortada por falta de pagamento. O sindicato pode reivindicar à Justiça o bloqueio dos bens dos sócios da empresa como garantia para o pagamento das dívidas com os funcionários.

A fábrica da Karmann-Ghia foi inaugurada em maio de 1960, ao lado da Rodovia Anchieta, em São Bernardo do Campo, como subsidiária da empresa alemã Wilhelm Karmann GmbH. No local foram montados os cupês Volkswagen Karmann-Ghia e Karmann-Ghia TC, além do esportivo SP2 (foto acima). Na fábrica também foram montados o Ford Escort XR-3 conversível e, entre 1998 e 2005, o Land Rover Defender.

Fotos: Divulgação e Adonis Guerra/SMABC