McLaren P1 acessível? Conheça as réplicas em miniatura do superesportivo britânico

No inicio desta década, a McLaren anunciou que voltaria a produzir supercarros de rua. O primeiro modelo anunciado foi o MP4-12C, equipado com motor V8 biturbo de 3.8 litros e 650 cv de potência. Apesar de o modelo ser empolgante, a grande expectativa estava em algo mais insano: o P1.


Com espaço para duas pessoas, o superesportivo híbrido P1 surgiu para encarar a LaFerrari e o Porsche 918 Spider, supermáquinas com mais de 900 cv de potencia. Para chegar no mesmo nível dos rivais, o motor V8 de 3.5 litros biturbo foi aprimorado para extrair 737 cv e trabalhar combinado com um propulsor elétrico de 179 cv — juntos enviam um total de 916 cv para as rodas. Além disso, a fabricante britânica trouxe da sua experiência na Formula 1 tecnologias como o KERS (que faz a recuperação de energia de frenagem) e o DRS (que reduz a pressão aerodinâmica tornando o carro mais veloz).

É claro que motor potente não é o mais importante para um automóvel. Quando se trata de superesportivo, é preciso desenvolver um carro leve e com design pensado para gerar menos atrito. Tendo isso em mente, a marca britânica construiu o chassi e a carroceria em fibra de carbono — a primeira estrutura pesa apenas 80 quilos e o conjunto todo 1.800 quilos. Já o design foi pensado para ser funcional. Internamente, o P1 traz o luxo e o conforto que se espera dos supercarros atuais.


A McLaren anunciou a produção de apenas 375 unidades, todas devidamente vendidas por 866 mil libras cada uma (R$ 4,7 milhões em conversão direta na cotação atual). E com uma quantidade tão limitada, encontrá-las nas ruas vai ser algo naturalmente raro, ainda mais que a maioria dos endinheirados adquire um modelo desse tipo para investimento futuro, guardar na coleção ou símbolo de status.

Em matéria de desempenho, o P1 vai de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos, alcança os 200 km/h em 6,8 segundos e ultrapassa a barreira dos 300 km/h em 16,5 segundos. A velocidade máxima é de 350 km/h (limitada eletronicamente).

A McLaren mostra com o P1 que continua sendo uma das melhores do mundo na concepção desse tipo de máquina, unindo a sua experiência de pista aos desejos dos apaixonados por carros velozes. E se a versão real é para poucos o que dizer das miniaturas?

As miniaturas

Pouco tempo depois do lançamento oficial do P1, as versões em escala começaram a aparecer. No entanto, para lançarem na escala 1:64 (que é a mais colecionada) demorou dois anos. A primeira marca a miniatura foi a Hot Wheels em sua linha básica. Apesar de simples, ficou muito semelhante ao modelo original, com destaque para os faróis e o filete das lanternas traseiras pintados junto com as ponteiras de escape. O teto e os vidros são uma peça única escura bem desenhada, enquanto na lateral é possível notar que a silhueta das caixas de rodas são ligeiramente maiores –proposital para evidenciar o desenho do supercarro.

A asa traseira é um praticamente essencial nas supermáquinas atuais. Na versão da Mattel ela ficou acionada na posição máxima evidenciando a sua presença.

Atualmente, a miniatura pode ser encontrada em três cores diferentes e ainda há mais uma opção a ser lançada. A quantidade de miniaturas do McLaren P1 produzida é relativamente grande o que permite que vários apaixonados possam ter a sua lembrança por um preço módico.
A versão da fabricante japonesa Kyosho chegou ao mercado em janeiro desse ano com três opções de cores. Como a sua proposta é de ser o mais fiel possível ao original, há retrovisores, faróis de plástico, rodas iguais as do modelo real, perfil baixo e a asa traseira recolhida com a silhueta indicando onde esta posicionada.

Como ocorre em todos os modelos da marca, a miniatura vem em uma base de plástico com o nome do supercarro e um cartão com informações básicas sobre ele (em japonês). É um exemplar para poucos. Isso porque a produção é limitada e o seu valor é de sete a dez vezes maior que o de um Hot Wheels. Ainda assim é uma ótima aquisição para quem gosta de miniaturas detalhadas.

Doalcey Rocha, 38 anos, é engenheiro agrônomo, professor e apaixonado por carros, miniaturas e fotografia. Também é proprietário do blogMiniaturas de Carros em Foco, voltado ao fantástico mundo das “minis”.

Doalcey Rocha: