Um dos grandes sucessos comerciais da Fiat foi o Uno, produzido na Itália entre 1983 e 1995 – na Polônia, o compacto duraria mais sete anos. No Brasil, ele foi fabricado de 1984 a dezembro de 2014. A “botinha ortopédica”, como fora apelidado, conquistou os europeus, mas o tempo acusou a idade e foi preciso passar o bastão para um novo modelo. Assim, em 1993, surgiu o Punto, com a mesma proposta do antecessor, porém, mais moderno.

A primeira geração foi um grande sucesso de vendas: apenas no primeiro ano, 640 mil unidades foram comercializadas na Europa, com versões para todos os gostos e necessidades. Esse montante incluía opções esportivas com motores turbinados e bom ajuste mecânico. Em 1999, uma nova geração chegava ao mercado com um design que conservava parte da proposta original, mas que se destacava por conta de vincos e ângulos acentuados que o deixavam com um aspecto robusto.

 

A terceira geração estreou em 2005, rebatizada de Grand Punto. Maior e com linhas mais esportivas, faróis alongados, grade de perfil baixo e frente ligeiramente afinada, essa geração desembarcaria no Brasil dois anos depois chamada apenas de Punto.

No mercado brasileiro, o Punto contava com carroceria de cinco portas, motores flex de 1.4 e 1.8 litro de 85/86 cv e 113/115 cv de potência (gasolina/etanol) e transmissão manual de cinco velocidades.

Para os apaixonados pelos os esportivos, a versão mais interessante era a T-Jet com motor turbo de 1.4 litro a gasolina de 152 cv de potência e torque de 21,1 kgfm. A variante trazia ainda para-choques com desenho mais agressivo, bancos parcialmente revestidos de couro, painel com design diferenciado e com detalhes na mesma cor da carroceria.

Em 2012, o Punto brasileiro passou pela primeira reestilização. Junto com o visual retocado vieram outras novidades, como os motores E.TorQ de 1.6 litro de 115/117 cv e o 1.8 litro de 130/132 cv. Outra novidade foi a estreia da transmissão automatizada Dualogic de cinco velocidades.

Ao todo já se vão vinte e um anos em produção na Itália e nove no Brasil, com mais de cinco milhões de unidades comercializadas. A terceira geração do Punto começa a sentir o peso da idade, mas ainda é uma das referências, em termos de visual, da categoria.

Punto em miniatura

Na tradicional escala 1:64, o Punto infelizmente não existe até o momento. No entanto, o que temos de mais próximo é a escala 1:43 da fabricante Norev. A carroceria da miniatura é de cinco portas e traz o facelift de 2012, com destaque para os novos para-choques dianteiro e traseiro e as novas lanternas.

Em linhas gerais, a miniatura está fiel ao carro original. Possui retrovisores externos e internos e pneus de plástico. Mesmo não abrindo o capô e portas, a miniatura é uma ótima recordação para quem é apaixonado por esse modelo da Fiat.

Doalcey Rocha, 38 anos, é engenheiro agrônomo, professor e apaixonado por carros, miniaturas e fotografia. Também é proprietário do blogMiniaturas de Carros em Foco, voltado ao fantástico mundo das “minis”.

Fotos: Doalcey Rocha