A Peugeot sempre deixou claro que a briga do 2008 não era pela liderança do segmento de SUVs compactos. A expectativa sempre foi vender pouco acima de 1.000 unidades por mês. O modelo tem oscilado um pouco nessa meta, mas, no geral, está dentro do esperado.

Agora, a marca tenta atrair mais consumidores. Para isso, os franceses apostam em uma edição limitada com apelo aventureiro, a Crossway. Oferecida por R$ 83.990, a novidade é baseada na variante topo de linha Griffe e está disponível apenas na cor branco Nacré.

Em termos de diferenciais no visual, o 2008 Crossway conta com com faixas laterais pretas, rodas de liga-leve de 16 polegadas com acabamento escurecido e espelhos com acabamento cromado.

A cabine do crossover é dotada de bancos parcialmente revestidos de couro bicolor (preto e marrom) com a inscrição “Crossway” bordada nos encostos dianteiros, central multimídia com tela de sete polegadas, limitador de velocidade, ar-condicionado digital de duas zonas.

As 500 unidades da série especial são equipadas com o motor 1.6 de até 122 cv de potência com etanol e o câmbio automático de quatro marchas. O motor embala bem o crossover, mas o câmbio defasado atrapalha o desempenho e prejudica significativamente o consumo.

A marca convidou jornalistas especializados para testar a novidade na serra de Campos do Jordão (SP). Nessa situação, o atraso do câmbio fica claro, sendo praticamente impossível engatar a quarta marcha durante a subida. Além disso, a falta de sistema isofix para a fixação de cadeirinhas infantis e controle de estabilidade de série (item está presente apenas na versão topo de linha) continuam jogando contra o 2008.

Por outro lado, o 2008 é um modelo bem equipado comparado com alguns dos rivais, conta com espaço adequado, além de ser dono do comportamento mais esportivo do grupo, com destaque para a dirigibilidade próxima à de um hatch. O modelo vai bem nas curvas e ainda possui um acerto de suspensão macio sem ser demasiadamente mole, privilegiando o conforto — fica atrás nesse último quesito apenas do Jeep Renegade.

Por enquanto, a Peugeot descarta mudanças no conjunto mecânico do 2008. Portanto, o câmbio automático de seis marchas, flagrado pelo Carsale, não deve chegar tão cedo e muito menos o sonhado 1.2 Puretech de três cilindros na versão turbo.

Fotos: Divulgação