A Ford anunciou que irá ampliar o tempo de produção do superesportivo GT. Antes prevista para dois anos, com 250 unidades por ano, agora a fabricação acontecerá durante quatro anos, mas sem uma quantidade anual definida. O modelo já conta com uma lista de 7 mil interessados.

“Embora não seja possível produzir um número suficiente de Ford GTs para atender a todos os interessados, vamos montar mais veículos, em um esforço para satisfazer os embaixadores mais leais da Ford”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance. “Queremos manter a exclusividade do Ford GT, mas sabemos como esse cliente é vital para a nossa marca.”

O novo Ford GT é equipado com um motor EcoBoost central-traseiro de 3.5 litros V6 biturbo, que gera mais de 600 cv de potência. Segundo rumores da imprensa internacional, ele tem preço estimado de US$ 450 mil (cerca de R$ 1,6 milhão) para os Estados Unidos e de 500 mil euros (R$ 2 milhões) para o mercado europeu – valores superiores aos de modelos como Ferrari F12 Berlinetta e Lamborghini Aventador.