Depois do 911, chegou a vez do Boxster aposentar os motores aspirados e entrar na era do turbo. O menor esportivo da marca alemã estreia a reestilização da terceira geração no Brasil – apresentada no começo do ano no Salão de Genebra – provando que um propulsor de quatro cilindros é capaz de entregar desempenho e consumo melhores que os de um seis-cilindros graças à tecnologia.

O novo Boxster recebeu poucas mudanças visuais, mais notadas nos faróis, lanternas e para-choques redesenhados, e foi rebatizado como 718 Boxster em homenagem ao pequeno esportivo fabricado entre 1957 e 1962. Enquanto o antigo 718 era movido por um motor de 1.5 litro de 140 cv, o 718 Boxster passa a ser equipado com um boxer (cilindros opostos) de 2.0 litros turboalimentado com injeção direta de combustível, capaz de gerar 300 cv de potência e 38,7 kgfm de torque, sempre conectado ao câmbio automatizado PDK de dupla embreagem de sete marchas (a caixa manual de seis velocidades poderá ser oferecida futuramente se houver demanda).

Já a versão 718 Boxster S (carro vermelho das fotos) conta com um motor de 2.5 litros dotado de turbina de geometria variável (a entrada de ar é controlada por aletas móveis de acordo com a demanda de força) , que gera 350 cv e 42,8 kgfm. O câmbio é o mesmo PDK da configuração de entrada.

Os preços do 718 Boxster e 718 Boxster S partem de R$ 368 mil e R$ 466 mil, respectivamente, sem contar os opcionais, como a nova central multimídia compatível com os sistemas Apple Car Play e Android Auto e itens de personalização (acessórios em fibra de carbono, chassi ativo, cor da capota, escapamento ativo, rodas).

Além do motor mais forte, o 718 Boxster S sai de fábrica com rodas maiores (20 polegadas ante as de aro 19 do 718 Boxster), suspensão mais rígida e freios mais potentes herdados do 911.

Quando quatro é mais que seis

No teste-drive promovido pela Porsche em uma pista fechada dentro de um condomínio no interior de São Paulo foi possível comprovar que os motores aspirados de seis cilindros só deixarão saudades nos fãs mais puristas. É verdade que os novos propulsores não têm aquele ronco metálico encorpado, mas compensam essa desvantagem sonora na pista, entregando desempenho empolgante desde rotações mais baixas, com direito a assobios da turbina nas acelerações.

Com a ajuda do rápido câmbio PDK, que permite trocas manuais na alavanca e nas borboletas atrás do volante, o trem de força turbinado nos faz esquecer que estamos acelerando um carro de quatro cilindros. Segundo a Porsche, o 718 Boxster atinge os 100 km/h em 4.9 segundos e chega aos 275 km/h de velocidade final.

Com uma dinâmica de fazer inveja a muitos esportivos mais caros e potentes, o 718 Boxster é divertidíssimo em situações como as do teste (pista fechada), onde foi possível abusar um pouco do carro nos trechos sinuosos. A boa distribuição de peso (45% na frente e 55% na traseira) contribui para o comportamento de kart nas mudanças bruscas de direção. Esse equilíbrio permite ao roadster entrar e sair rápido de curvas, embora o permissivo controle de estabilidade deixe a traseira deslizar de maneira sutil, sendo fácil de trazê-la de volta à trajetória.

Já o 718 Boxster S mostra que é mais “faca na caveira” logo de cara, uma vez que o seu rodar é mais firme devido os ajustes específicos de suspensão e das rodas maiores. Apesar da dinâmica afinadíssima como a do 718 Boxster, a versão mais potente requer maior cautela nas saídas de curva com o pé embaixo, pois a entrega de torque nas rodas traseiras é brutal – um vacilo é suficiente para ver o mundo ao contrário. Para sentir de verdade o desempenho do roadster, basta apertar o botão no console central para baixar a capota de lona (o acionamento pode ser feito a até 50 km/h), acelerar e ver o penteado dos ocupantes ser desmanchado em poucos segundos. O 0 a 100 km/h leva 4.4 segundos e a máxima é de 285 km/h.

As atualizações promovidas pela Porsche deixaram o que já era bom ainda melhor, apesar de ir contra o gosto dos puristas. O 718 Boxster é uma opção bastante interessante aos endinheirados que querem sentir o vento no rosto a bordo de um esportivo de desempenho instigante, porém, fácil de guiar. E, de quebra, mais econômico e com um toque de nostalgia.

Teste-drive a convite da Porsche.
Fotos: Fernanda Freixosa e Duda Bairros

Cópia de Ficha técnica

 
Porsche 718 Boxster
Porsche 718 Boxster S
PreçoR$ 368.000R$ 466.000
MotorCentral-traseiro, quatro cilindros opostos (boxer), 16 válvulas, injeção direta, turbocompressor, intercoolerCentral-traseiro, quatro cilindros opostos (boxer), 16 válvulas, injeção direta, turbocompressor de geometria variável, intercooler
Cilindrada (cm³)1.9982.497
Potência300 cv a 6.500 rpm350 cv a 6.500 rpm
Torque38,7 kgfm entre 1.950 e 4.500 rpm42,8 kgfm entre 1.900 e 4.500 rpm
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBDDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos ventilados com ABS e EBDDiscos ventilados com ABS e EBD
Suspensão dianteiraIndependente tipo McPherson com barra estabilizadora, molas helicoidaisIndependente tipo McPherson com barra estabilizadora, molas helicoidais
Suspensão traseiraIndependente tipo McPherson com barra estabilizadora, molas helicoidaisIndependente tipo McPherson com barra estabilizadora, molas helicoidais
RodasLiga leve de 18 polegadasLiga leve de 19 polegadas
Pneus235/45 R18 (dianteira) e 265/45 R18 (traseira)235/40 R18 (dianteira) e 265/40 R18 (traseira)
DireçãoElétricaElétrica
Peso vazio (kg)1.3651.385
Comprimento (metros)4,374,37
Largura (m)1,801,80
Altura (m)1,281,28
Distância entre-eixos (m)2,472,47
Tanque de combustível (litros)5454
Volume dos bagageiros150 litros na dianteira e 150 litros na traseira150 litros na dianteira e 150 litros na traseira
TraçãoTraseiraTraseira
TransmissãoAutomatizada de dupla embreagem, sete marchasAutomatizada de dupla embreagem, sete marchas
0 a 100 km/h4.9 segundos (4.7 segundos com o pacote Sport Chrono)4.4 segundos (4.2 segundos com o pacote Sport Chrono)
Velocidade máxima275 km/h285 km/h