O governo da Noruega pretende investir US$ 25 bilhões (cerca de R$ 81,9 bilhões em conversão direta) no desenvolvimento e na construção de estradas submersas em diversos fiordes (formações rochosas inundadas pelo mar) espalhados pelo país. O projeto consiste em construir túneis paralelos para direcionar o tráfego de veículos em sentidos opostos.

Diferentemente dos túneis submersos convencionais, construídos no fundo de canais e rios, o projeto norueguês utilizará flutuadores que sustentam a estrutura das vias a uma profundidade de até 30 metros abaixo da superfície da água. Essa foi a única solução encontrada pelos engenheiros por conta da grande profundidade dos fiordes, que pode superar um quilômetro. Além disso, a construção de pontes não é viável devido à extensão de alguns fiordes e pelos riscos provocados pelas adversas condições climáticas daquele país.

Se sair do papel, o projeto não deverá ser concluído antes de 2035 pelo fato de ser inédito e bastante complexo. O governo norueguês já afirmou que destinará o dinheiro a outras finalidades caso considere inviável a construção dos túneis.