“Potência vende carros, torque vence corridas”. A célebre frase proferida por Carroll Shelby, ex-piloto e criador dos ícones Cobra e Mustang Shelby, faz todo o sentido no vídeo gravado nos Estados Unidos por um motociclista que desafiou o condutor de um Tesla Model S.

Pilotando uma Kawasaki Ninja ZX6R, o autor da filmagem “convidou” o motorista do carro elétrico, que trafegava tranquilamente, para algumas arrancadas ilegais em uma estrada. Mas a motocicleta dotada de um motor de 600 cc, que rende 128 cv e 6,8 kgfm a 14.000 rpm, não deu para o começo da “brincadeira”. Mesmo acelerando ao máximo e atingindo velocidade superior a 120 milhas por hora (193 km/h), o motociclista não conseguiu alcançar o Tesla.

Essa enorme vantagem do Model S nas arrancadas se dá pela entrega instantânea do torque máximo de seus motores movidos a eletricidade (um sobre cada eixo), que varia de 53,3 kgfm a 98,5 kgfm, dependendo da versão. Podemos presumir que o Model S do vídeo é da variante topo de linha P90D, pois o seu dono diz que o carro gera 124,4 kgfm de torque – força suficiente para deixar até mesmo motos esportivas de 1.000 cc comendo poeira.

Os motores da configuração mais potente do Tesla Model S geram 260 cv na dianteira e 505 cv na traseira, totalizando 765 cv. Essa potência é capaz de levar o sedã de 0 a 100 km/h em 3.1 segundos. No modo Ludicrous, o elétrico chega a essa velocidade em apenas 2.8 segundos. A máxima é de 250 km/h.