Uma das questões ainda sem solução quando se fala em carros autônomos é o seguro. Isso porque esses veículos são classificados como à prova de acidentes. Além disso, algumas fabricantes já chegaram a dizer que se responsabilizariam futuramente por qualquer episódio de falha desses carros.

Porém, se levarmos em consideração que nenhuma tecnologia é imune a defeitos ou que os carros autônomos oferecem a possibilidade de o motorista optar por assumir a direção do veículo em algumas ocasiões, podemos concluir que ter um seguro nunca é demais.

A novidade relacionada a esse assunto é que a Adrian Flux, uma companhia de seguros britânica, já conhecida por aceitar veículos difíceis de segurar, agora começou a fazer a cobertura de carros com recursos de condução autônoma. Além de cobrir problemas de mau funcionamento de software e satélite, tentativas de invasão ao sistema por hackers, a companhia também garante cobertura para no caso do motorista não conseguir assumir o controle do carro para evitar um acidente.

Primeira seguradora a aceitar autônomos, a Adrian Flux ainda não revelou publicamente os valores de uma apólice para esse tipo de carro. Também é cedo para saber se outras companhias começarão a aderir esse tipo programa de seguro.

Foto: Divulgação