Após perder um processo na Justiça, a importadora oficial da Hyundai no Brasil, a Caoa, foi obrigada a indenizar um cliente, substituindo o seu Veloster adquirido em 2011 por um modelo zero quilômetro. Além disso, a Caoa terá que pagar ao consumidor Denis Nicolini R$ 15 mil por danos morais.

Em nota, a Caoa nega que tenha tenha feito propaganda enganosa sobre o Veloster:

“A CAOA nega veemente ter havido qualquer tipo de propaganda enganosa. A Empresa apresentou ao consumidor todos os componentes do modelo Veloster, forneceu a tabela com todas as características internas e externas do produto, momento em que o mesmo resolveu adquirir espontaneamente o veículo, sem qualquer ressalva em 2011. Em relação a potência e demais itens do produto, a questão está cabalmente pacificada no DENATRAN ao qual foram realizados todos os testes de dinamômetro de motor, confirmando assim o anuncio de que o veículo importado para o Brasil continha 140 cv de potência e motor tipo DOHC“.

O caso Veloster

Em 2011, quando Denis comprou o veículo, os anúncios diziam que o cupê era equipado com motor 1.6 de 140 cv com injeção direta de combustível capaz de fazer até 15,4 km/l, além de contar com itens como navegador GPS, oito airbags, porta-óculos, bancos dianteiros com ajustes elétricos e kit de som premium com oito alto-falantes. No entanto, a unidade adquirida por R$ 75.700 não era equipada com esses itens, enquanto que o motor era o conhecido 1.6 com injeção convencional e 128 cv.

A sentença definitiva, sem possibilidade de recurso, determina que a Hyundai Caoa substitua o veículo do cliente por um Veloster zero quilômetro com todas as características anunciadas na época da compra. Neste caso, a fabricante precisará trazer uma unidade dos Estados Unidos ou Coréia do Sul, uma vez que o modelo não é mais importado para o Brasil desde 2014.

Foto: Divulgação