Após cinco anos se arrastando na justiça, o consumidor Denis Nicolini ganhou uma ação movida contra a Hyundai Caoa. Nicolini entrou com uma ação judicial contra a empresa por propaganda enganosa envolvendo o Veloster.

Em 2011, quando comprou o veículo, os anúncios diziam que o cupê era equipado com motor 1.6 de 140 cv com injeção direta de combustível capaz de fazer até 15,4 km/l, além de itens como navegador GPS, oito airbags, porta-óculos, bancos dianteiros com ajustes elétricos e kit de som premium com oito alto-falantes. No entanto, a unidade comprada por R$ 75.700 não continha nenhum desses itens e o motor era o conhecido 1.6 com injeção convencional e 128 cv.

Sendo assim, a sentença definitiva, sem possibilidade de recurso, determina que a Hyundai Caoa substitua o veículo do cliente por um Veloster zero km com todas as características anunciadas na época da compra, além do pagamento de R$ 15 mil por danos morais. Portanto, a fabricante precisará trazer uma unidade dos Estados Unidos ou Coréia do Sul, uma vez que o modelo não é mais importado para o Brasil desde 2014.